foto: ALPHA ONE MEDIA / CHRISTOPHER REEVES

Enea Bastianini vence o #GP500 da era moderna, Rins faz história na Suzuki e Miller finalmente ocupa o pódio esta temporada…

Enea Bastianini (Gresini Racing MotoGP™) é até ao momento o único vencedor de  duas corridas de MotoGP™ esta temporada. A Fera “Besta” fez uma corrida impecável, deu a primeira vitória à Ducati no  Red Bull Grand Prix of the Americas e regressou à liderança do Campeonato do Mundo no seu regresso à Europa, na montanha russa Algarvia.

Alex Rins (Team Suzuki Ecstar) e Jack Miller (Ducati Lenovo Team) lutaram até à  última volta pelo segundo lugar, com o piloto da Suzuki a ganhar vantagem, garantindo assim o 500º pódio da Suzuki, com Miller, a conquistar o seu primeiro pódio da temporada.

Mais atrás, vimos de volta Marc Márquez (Repsol Honda Team) num circuito que lhe enche as medidas.

Quando as luzes se apagaram, Miller conseguiu a melhor partida do trio líder da Ducati da primeira fila e conseguiu o holeshot à frente de Jorge Martin (Pramac Racing) e Francesco Bagnaia (Ducati Lenovo Team), foi precisamente neste momento que  começou o drama para o número #93. O oito vezes Campeão do Mundo sofreu um problema técnico no arranque, passando no último lugar a curva 1, onde para ele na realidade a corrida começou.

À frente, Bastianini conseguiu a melhor sobre Bagnaia na curva 1 enquanto Martin saltava para a liderança na penúltima curva. Mas Miller instantaneamente retaliou e foi o australiano quem segurou o bastão da liderança na volta 2. A Ducati fazia na altura  1-2-3-4-5, com Johann Zarco (Pramac Racing) a lutar com Pecco pela P4, seguido por Fabio Quartararo (Monster Energy Yamaha MotoGP™) e Rins e Joan Mir (Team Suzuki Ecstar) respetivamente nas P6, P7 e P8 atrás do quinteto Desmosedici.

Entretanto na volta 5, Marc Marquez subiu para a P13 e na volta 7, ele passou o companheiro de equipe Pol Espargaró na curva 12 e, ao fazê-lo, o #93 entrou nos 10 primeiros a 0,6s de Aleix Espargaró (Aprilia Racing) em oitavo a apenas cinco segundos dos lideres da corrida.

Mais à frente, Rins atacou Pecco e o quinteto da Ducati foi quebrado na volta 6. Rins estava um demónio nos travões na curva 11, passando Zarco na volta 9, aguentando depois o francês até à volta 12. Mas Rins não estava satisfeito e atacou o terceiro lugar de Bastianini, na curva 11 mas na volta seguinte, Bastianini conseguiu devolver a ultrapassagem.

Mais atrás, Marc Márquez ultrapassou Aleix Espargaró e Quartararo seria o próximo já que o #93 estabeleceu a volta mais rápida da corrida na volta 11.

A volta 14 viu Quartararo passar pelo compatriota Zarco que pouco depois caiu, e Marc Marquez passar  Quartararo na reta detrás, à frente, Mir e Pecco abriram caminho a Martin. Bastianini, em segundo, fez a melhor volta da corrida, com a vantagem de Miller a ser reduzida para 0,3seg. Os dois primeiros com uma vantagem de 1,4s sobre  Rins, que por sua vez tinha uma vantagem de 1,3s para o seu companheiro de equipe Mir. 

A cinco voltas do final, parecia que ser apenas uma questão de tempo até Bastianini tirar a liderança a Miller. Foi o que aconteceu, quando Bastianini cortou o interior ao australiano na curva 12 e passou para a frente da corrida.

Como Miller iria responder? Bastianini conseguiu cerca de três décimas  e a três voltas do final, a diferença era de meio segundo. A partir daí, só cresceu, entretanto  Rins também se estava a aproximar rapidamente. A Suzuki estava agora apenas a 0,7s  Miller, Mir estava a mais um segundo, Bagnaia a 0,8s de Mir, e Marquez e Quartararo distanciavam-se de Martin que ocupava a P8.

Na última volta, Bastianini tinha uma vantagem de 1,6s e Miller defendia-se de   Rins, com Mir não muito longe da luta no pódio. Bagnaia ocupava uma solitária P5 com Márquez e  Quartararo numa dura  batalha pelo sexto lugar.

A luta pela P2  começou na curva 11, com a Suzuki a passar Miller que respondeu com a aceleração da sua Ducati na reta regressando o australiano à P2. Rins voltou à carga nas curvas 18 e 19, mergulhando por dentro. Bastianini foi o vencedor da corrida, Rins terminou  segundo e faz história para a Suzuki, Miller foi forçado contentar-se com o terceiro, mas ainda conquistou o primeiro pódio da temporada.

Que maneira de comemorarmos juntos 500 GPs , com Bastianini ao vencer o #GP500, a junta-se a Cal Crutchlow (400º), Casey Stoner (300º), Valentino Rossi (200º), Kenny Roberts Jr (100º) e Mick Doohan, o primeiro vencedor da nova era em 1992.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui