A decisão da Direcção de Corrida de encurtar a prova da categoria rainha para 19 voltas e de obrigar à troca de motos, e como tal de pneus, no máximo à décima volta deixava logo à partida, antever uma prova muito emocionante, mas nada fazia prever tudo o que se passou.pneu1

Lorenzo (Yamaha Factory Racing) esteve muito bem como é seu hábito à partida, ao saltar da pole position para a liderança da corrida, com os seus rivais da Honda, a colocarem-se desde logo na sua roda.

As luta entre os três espanhóis foi muito intensa na primeira metade da corrida, (10 voltas) com os pilotos a apresentarem um ritmo alucinante. Marc Márquez esteve sempre à espreita de uma oportunidade para assumir a liderança, mas nunca o conseguiu.

Pedrosa foi o primeiro a entrar para a obrigatória troca de moto à nona volta, e foi aqui que tudo se começou a decidir.

Lorenzo entrou nas boxes na volta seguinte, a última permitida ao pilotos, e depois de uma rápida troca de mota regressou à pista conseguindo manter a liderança à frente de Pedrosa. Enquanto isto, Marc Márquez, que podia ter-se sagrado Campeão do Mundo e feito história hoje em Phillip Island, ficou em pista mais uma volta, em mais uma falha inqualificável da Repsol Honda Team, recordemos o erro o ano passado  em Missano, quando não conseguiram tirar a manta de aquecimento do pneu de Pedrosa e o obrigou a sair da última posição da grelha, oque o contribuiu de forma decisiva para perder o campeonato.troca marquez

Desta vez, por indicação da equipa, Marc Márquez só efectuou a troca de mota por indicação da equipa, à 11ª volta e já depois de ter apanhado um susto nesta mesma volta, devido ao desgaste do pneu traseiro, regressou à pista, na altura em que passavam Lorenzo e Pedrosa, acelerou para não perder posições mas caiu para terceiro depois de ligeiro toque em Lorenzo que poderia ter tido maiores consequências e uma possível penalização, uma vez que não respeitou prioridade dos pilotos em pista.

Márquez ainda recuperou para segundo, o que ao mesmo tempo permitiu a Pedrosa cumprir a penalização de perda de uma posição por ter excedido o limite de velocidade no pit lane, mas acabou pouco depois por ver a bandeira preta e ser desclassificado por ter feito uma volta a mais que o permitido com o mesmo jogo de pneus.

A corrida acabou por dar uma vitória tranquila a Lorenzo, a primeira em Phillip Island, e por deixar o Campeão do Mundo em título a 18 pontos do líder quando faltam disputar apenas duas provas, enquanto Pedrosa foi segundo e também mantém matematicamente acesas as suas aspirações à conquista do titulo mundial.bandeira preta

Um pouco mais atrás, Valentino Rossi (Yamaha Factory Racing), Cal Crutchlow (Monster Yamaha Tech3) e Álvaro Bautista (GO&FUN Honda Gresini) levavam a cabo animado duelo. O que inicialmente era a luta pelo quarto posto, converteu-se no despique pelo mais baixo do pódio a partir da 14ª volta, altura em que Márquez  levou abandeira preta.

Depois de Rossi ter ultrapassado Crutchlow nas boxes, o britânico respondeu em pista para voltar a impor-se ao transalpino. Contudo, Rossi não baixou os braços e assim que Crutchlow abriu um pouco a trajectória o 9 vezes Campeão do Mundo aproveitou para saltar para o terceiro posto a três voltas do fim. O trio manteve-se sempre muito colado, mas até final acabou por não haver mais trocas de posições e Bautista teve de se contentar com o sexto posto, atrás do italiano e do inglês.

Mais atrás, Nicky Hayden (Ducati Team), Andrea Iannone (Energy T.I. Pramac Racing), Andrea Dovizioso (Ducati) e Randy de Puniet (Power Electronics Aspart) completavam o Top 10, com este último a triunfar entre as CRT. Contudo, o colega de equipa, Aleix Espargaró, venceu a categoria pela segunda época consecutiva depois de ter terminado o Tissot Grande Prémio da Austrália na 11ª posição.alexc amp

Colin Edwards (NGM Mobile Forward Racing), Yonny Hernández (Ignite Pramac Racing), Héctor Barberá (Avintia Blusens) e Danilo Petrucci (Came IodaRacing Project) completaram os lugares pontuáveis, enquanto o homem da casa Bryan Staring (GO&FUN Honda Gresini) foi o outro piloto a ser além de Márquez a ser excluído, e pelos motivos.

O Campeonato do Mundo prossegue já na próxima semana, para a ultima noitada de corridas- 27 Outubro Domingo ás   2h-Moto3; 3h20m-Moto2 e 5h-MotoGP – (GMT), na casa da Honda, no Twin Ring Motegi com o Grande Prémio do Japão.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui