A previsão era que o último jogo deste Mundialito entre Portugal e Espanha fosse decisivo para apurar o vencedor da competição, e assim foi.

Depois de nos jogos anteriores a selecção Nacional ter “passeado” a sua classe no areal de Canide com as vitórias frente ao Japão (6-1) e a Itália (5-3), bastava no último jogo o empate para garantir a vitória neste Mundialito mas deparou-se com uma Espanha muito assertiva a defender e inspirada atacar.

Mário Tavares - iPressGlobal-618

A Espanha que tinha o orgulho ferido pela derrota sofrida no dia anterior perante o surpreendente Japão, que teve o mérito de terminar este torneio sem nenhum cartão, entrou no jogo a perder, Portugal marcou logo aos 12 segundos, mas não se deixou intimidar empatando o jogo e construindo várias oportunidades de golo, pondo à prova o guardião português Hidalgo. Por sua vez Portugal demonstrou muitas dificuldades na construção de lances de perigo. Mesmo assim Portugal ainda esteve a vencer por 2-1, mas a Espanha fez a reviravolta no placar a 5 minutos do fim, colocando pressão no adversário e nem mesmo o penálti a favor de Portugal a 90 segundos do apito final ajudou a nossa Selecção, uma vez que Belchior permitiu a defesa do guardião espanhol.
No final o resultado de 2-3 a favor da Espanha, permitiu aos espanhóis fazerem a festa e levar a taça.

Mário Tavares - iPressGlobal-596Este foi o 18º Mundialito de Futebol de Paria, o 1º no norte do País, tendo sido escolhido como palco a Praia de Canide, em Vila Nova de Gaia, um teste para a organização do Mundial de Futebol de Praia que esta cidade vai acolher em 2015.
A nota foi claramente positiva, com uma organização bem estruturada que soube oferecer boas condições de comodidade e conforto para os atletas e respectivas equipas técnicas, para os jornalistas e para as cercas de 75.000 pessoas que lotaram as bancadas do estádio nestes 3 dias, dando cor, alegria e animação ao evento.

Para a história fica o vencedor, a Espanha, a distinção do melhor jogador do Mundialito para o internacional português Alan, o troféu do melhor guarda-redes para o também internacional português Hidalgo e o troféu do melhor marcador para o capitão da equipa das Quinas Belchior, ex-aequo com o espanhol Llorenç.

Mário Tavares - iPressGlobal-626

O iPressGlobal disponibiliza a galeria de multimédia com os melhores momentos do evento, entre na jogada e desfrute!

Este slideshow necessita de JavaScript.

REPORTAGEM E FOTOS: MÁRIO TAVARES - iPressGlobal
mario.tavares@ipressglobal.com
COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.