O apocalipse que determinará o fim da vida na Terra vai chegar na próxima sexta-feira, 29 de Julho, de acordo com uma nova profecia do fim do mundo que está a preocupar muita gente na Internet – mas que não deixa a NASA sobressaltada.

A nova previsão do fim do mundo para 29 de Julho de 2016 surge num canal do YouTube de especialistas em profecias cristãs sobre o apocalipse e baseia-se na ideia de que vai ocorrer umdeslocamento magnético polar da Terra que provocará um mega-terramoto e que levará as temperaturas a mudarem radicalmente, tornando impossível a vida no nosso planeta.

A profecia, que procura suporte científico num fenómeno geo-magnético que ocorre a cada 780 mil anos, é acompanhada de várias citações da Bíblia.

Jesus só voltará no dia em que os pólos se reverterem e em que um terramoto global abanar a Terra, virando-a de cabeça para baixo e deixando cada cidade do mundo em completa ruína e destruição, vaticinam os autores do vídeo que, à hora desta edição, já somava quase quatro milhões de visualizações.

NASA diz que não há motivo para alarme

O deslocamento polar magnético, ou inversão dos pólos, é “um fenómeno global rotineiro que ocorre gradualmente, como resultado do deslocamento do ferro líquido no interior do núcleo da Terra”, explica a Agência Espacial Americana NASA.

Segundo o USA Today, trata-se de um processo lento, que leva o Pólo Norte magnético invisível a mover-se para cima, numa deslocação de cerca de 40 milhas por ano- conforme explicou já a NASA, em 2011, para desmentir outro rumor de um apocalipse.

Assim, a NASA não espera que venham a ocorrer brevemente os fenómenos de vácuo-sucção ou de uma “nuvem rolo” destruidora referidos na profecia.

Recentemente, a agência espacial norte-americana anunciou que entre o passado dia 14 de Junho e o próximo dia 19 de Agosto o deslocamento magnético se intensificaria – facto que terá dado o mote para a ideia de que o fim do mundo chegaria a 29 de Julho.

“Embora as condições que causam a inversão da polaridade não sejam inteiramente previsíveis, não há nada nos milhões de anos de registos geológicos que sugira que qualquer dos cenários de fim do mundo relacionados com a inversão polar deva ser levado a sério“, refere um porta-voz da NASA citado pelo jornal britânico Express.

Não parece portanto, haver motivos para preocupações, embora a comunidade científica esteja atenta à ideia de que o mundo como o conhecemos pode acabar.

Até há quem já tenha calculado quanto tempo falta para o apocalipse, analisando a possibilidade de ocorrerem eventos como tempestades solares, colisões cósmicas e super vulcões arrasadores.

Entretanto, há pessoas muito bem colocadas a levar o fim do mundo a sério.

Enquanto o Pentágono está já preparado para um apocalipse zombie (e não é uma brincadeira!) , o visionário da tecnologia Elon Musk lançou uma organização que se vai empenhar em impedir oapocalipse dos robôs.

Mas uma coisa é certa. O mundo vai acabar.

Resta saber quando: daqui a 10 mil milhões de anos, em 2033 ou na próxima sexta-feira?

SV, ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.