Rúben Faria chegou cansado do Dakar  mas com a sensação do dever cumprido, após alcançar a melhor classificação de sempre de um português um histórico segundo lugar além de ajudar o colega de equipa, Cyril Despres, a conquistar pela quinta vez a prova. “Foi um ano a trabalhar para esse objetivo e o segundo lugar foi uma prenda que tive”, continuando “ “Estou a trabalhar para o Cyril e sabia que o primeiro lugar não existia. Não fazia sentido nenhum.

Podio Dakar 2013O contrato com a KTM  é valido até ao novembro de 2013,  e quer aproveitar para estar com a família, antes do arranque da próxima época. “Tenho contrato com a KTM até, data que não abrange o próximo Dakar. Não sei quais as provas que a equipa vai entrar e, particularmente, aquelas que o Cyril vai participar. Agora quero estar uma semana com a minha família e não quero pensar em motos. Depois, logo se vê”, frisou, sem pressas em ser piloto principal no futuro.O sonho de qualquer pessoa que entra nestas provas é querer participar por ele próprio. Ainda não foi possível.”

rubenA terminar, Rúben Faria lamentou as dificuldades que os desportistas têm para arranjar apoios de empresas nacionais. “Felizmente, estou numa equipa estrangeira e não me posso queixar muito. Mas gostava de ter um patrocinador português só para dizer que aquela empresa é do meu país“, disse….  PARABÉNS  RUBEN FARIA – MELHOR ERA IMPOSSÍVEL !!!!

Desporto motorizado de duas rodas **Por Mário Andrade**11/01/2013** mandrade@ipressglobal.com

 

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui