A construção do internato feminino no Colégio Militar vai custar 2,1 milhões de euros, valor que o Estado pode recuperar em dois anos, racionalizando os gastos com pessoal, adiantou hoje o coordenador da comissão para a reforma dos colégios militares.

“Estamos a falar de um investimento de 2,1 milhões na construção do internato”, disse o coordenador da Comissão Técnica de Acompanhamento da Reestruturação dos Estabelecimentos Militares de ensino não superior, Joaquim Azevedo, numa audição na Comissão de Defesa da Assembleia da República.

“Dois anos de gestão partilhada dos recursos [humanos afetos aos três estabelecimentos de ensino militar não superior] são suficientes para pagar as obras”, acrescentou o responsável.

O Ministério da Defesa vai extinguir o Instituto de Odivelas, através da sua integração no Colégio Militar, que deverá funcionar em regime misto, com internato e externato, a partir do ano letivo de 2014/2015.

LUSA

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui