(CC0/PD) Hans / Pixabay

A contagem de formigas é um pouco como a contagem de grãos de areia numa praia, mas seis investigadores provaram que estavam prontos para o desafio.

Os investigadores apresentaram a última — e a mais abrangente — estimativa do número de formigas no mundo: 20 triliões de formigas. A massa global corresponde a 12 megatoneladas de carbono seco — mais do que a das aves e mamíferos selvagens combinados e do que a de 20% dos humanos.

Calcular a população global de formigas é importante para medir as consequências das mudanças no seu habitat, incluindo as causadas pelas alterações climáticas. As formigas desempenham um papel significativo, dispersando sementes, hospedando organismos e servindo como predadores ou presas.

As formigas são importantes engenheiras de ecossistemas, sendo que também movimentam a terra e reciclam matéria orgânica. Já foram feitos estudos para tentar compreender como é que se distribuem por todo o mundo, mas não houve uma estimativa global do número de formigas que existe.

Para o novo estudo, publicado a 19 de agosto na Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), os investigadores analisaram 12.000 relatórios de bases de dados em várias línguas, incluindo búlgaro e indonésio — encontraram 489 estudos com métodos suficientemente rigorosos de recolha e contagem de formigas.

A maioria dos estudos não se centrou nas formigas em si, mas em questões mais vastas de biodiversidade e evolução, apenas com as amostras de formigas. A equipa ficou surpreendida ao descobrir como as formigas estão concentradas nos trópicos, sendo mais abundantes nas savanas e florestas húmidas.

A nova estimativa é duas a 20 vezes mais elevada do que as anteriores, mas o número é, provavelmente, mais preciso, dizem os investigadores, segundo a Science.

As centenas de estudos usaram duas técnicas padronizadas: montar armadilhas que capturavam as formigas que passavam durante um determinado período de tempo ou analisar o número de formigas num determinado pedaço de folhas no chão.

Ainda que os estudos anteriores tenham sido realizados em todos os continentes, regiões como a a África Central e a Ásia tinham poucos ou nenhum dado.

É por isso mesmo que “a verdadeira abundância de formigas em todo o mundo provavelmente será consideravelmente maior” do que o estimado, segundo o estudo.

“É de extrema importância que preenchamos essas lacunas restantes para obter uma imagem abrangente da diversidade de insetos”, relatam os investigadores.

Existem mais de 15.700 espécies e subespécies de formigas no planeta, mas quase dois terços delas são encontrados em apenas dois tipos de ecossistemas: florestas tropicais e savanas. No futuro, os cientistas pretendem estudar os fatores ambientais que influenciam a densidade populacional das pequenas criaturas.

   ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui