Quando o site JetCost.co.uk lançou o inquérito a antigos e atuais assistentes de bordo sobre o cumprimento ou não de regras das companhias, não se esperava que tanta gente admitisse que pecava em serviço.

89% dos inquiridos responderam que já tinham quebrado as regras e foram confrontados com uma lista de possíveis deslizes que poderiam ter sido cometidos a bordo. As respostas, reveladas pelo Jornal de Notícias, são surpreendentes.

28% revelaram que já fizeram sexo com um colega em voo e 14% que o fizeram com um passageiro, mas uma das revelações que mais choca é perceber que 20% admitiram dar o troco errado aos clientes, de forma a acumular algum dinheiro extra ao fim do mês.

Segundo o jornal britânico “Telegraph”, 54% dos que admitiram roubar no troco aos passageiros dizem entregar o troco numa moeda diferente da do pagamento, de forma a confundir o cliente. 40% afirma que simplesmente entrega o troco errado, “porque a maioria não verifica a quantia”.

O mesmo estudo revela que as tripulações alemãs são as que mais acumulam dinheiro ao final do ano, com uma média de 530 euros entre os inquiridos. De seguida, ficam as tripulações britânicas, que conseguem acumular ao final de um ano 420 euros, as tripulações espanholas ( 156 euros), as francesas (116 euros) e as italianas (97 euros).

“É completamente inaceitável que as tripulações entreguem o troco errado aos passageiros; estão conscientemente a guardar dinheiro que devia voltar para o cliente e isso é roubar”, afirmou o co-fundador da Jetcost Antoine Michelat.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.