A Assembleia da República de Portugal teve gastos superiores a 137 milhões de euros ao longo de 2015, um valor que representa uma poupança de mais de 4,5 milhões de euros relativamente a 2014.

Estas contas foram publicadas em Diário da República no passado dia 29 de Agosto e divulgadas pelo Público.

Os principais gastos do Parlamento prendem-se com o sector dos salários dos seus funcionários, nomeadamente com os deputados, cujos ordenados, incluindo ajudas de custo, foram da ordem dos17,5 milhões de euros em 2015.

Os vencimentos dos demais funcionários do Parlamento e dos gabinetes dos partidos custaram cerca de 15,25 milhões de euros ao Parlamento.

Em subvenções estatais para campanhas eleitorais, os gastos do Parlamento foram superiores a 7,153 milhões de euros e no capítulo das subvenções anuais atribuídas aos partidos, houve gastos de 14,4 milhões de euros.

Os partidos não representados no Parlamento tiveram direito a 343.247 euros.

Quanto a “despesas domésticas”, frisa o Público, gastaram-se cerca de 116.090 euros com a factura daágua, à roda de 675 mil euros com a electricidade e perto de 42.455 euros com o gás.

Os custos com Internet e telefones situaram-se nos 211 mil euros e a alimentação teve gastos de 645 mil euros.

Nos serviços de limpeza dos espaços do Parlamento gastaram-se 808.164 euros.

ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.