Passar fome melhora o resultado da memória, segundo um estudo realizado com moscas da fruta encetado por cientistas japoneses e peritos do Instituto Metropolitano de Ciências Médicas de Tóquio.

Os testes, realizados com dois grupos de moscas, um sem ser alimentado e outro com alimento, demonstraram que a fome desperta uma hormona que reduz o açúcar no organismo e ativa uma proteína no cérebro capaz de melhorar a memória, revela uma notícia da cadeia NHK.

Os resultados, que segundo a equipa podem ser extrapolados para os seres humanos já que contam com a mesma proteína no cérebro, também revelaram que, nos casos em que as moscas passaram até 20 horas sem comer, o resultado é inverso e resulta numa redução da memória.

O estudo da equipa de cientistas japoneses será publicado na edição de hoje da revista norte-americana Science, acrescentou ainda a NHK.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui