foto : derekmindler / Flickr

Nos primeiros sete meses de 2017, 5145 funcionários públicos deixaram as suas funções. Este número evidencia uma quebra de 7% no pedido de reformas da função pública face ao mesmo período do ano passado.

De acordo com o Diário de Notícias, que avança os dados nesta quinta-feira, o número de funcionários públicos que pedem a reforma tem vindo a cair desde 2014. Mantendo-se a tendência, 2017 arrisca-se a bater um novo recorde mínimo histórico.

Segundo os dados do último boletim da execução orçamental, entre janeiro e julho, o número mensal de novos reformados foi sempre inferior aos mil. Esta média não tem comparação com nenhum dos anos anteriores para os quais existem dados.

Quando os seus filhos tiram apontamentos, é 42% mais provável que tenham êxito.

A única exceção registou-se em 2016, ano em que o número de saídas para a reforma afundou, assim como o valor médio pago aos novos reformados – que foi inferior aos mil euros brutos. Neste ano, a Caixa Geral de Aposentações registou apenas 8727 novas pensões de aposentação e reforma.

O ritmo de novas saídas que está a registar-se neste ano indicia que em 2018 as aposentações poderão recuar para um número inferior aos 8727 registados em 2016 – no ano passado foram 10 500, nota o DN.

ZAP //

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.