O Partido Nacional Renovador (PNR) organizou um protesto com decapitações simuladas, em frente ao Palácio de Belém, em Lisboa, contra o Islão e contra o acolhimento de refugiados na Europa.

Este protesto teve lugar no sábado passado, mas apenas esta terça-feira o PNR divulgou no Facebook o vídeo com as imagens onde quatro pessoas disfarçadas de jihadistas encenam a decapitação de quatro indivíduos.

Sob o lema “Islão, aqui, não!”, o PNR manifesta-se contra aquilo que define como “a Islamização da Europa” e aponta o dedo a Angela Merkel e a François Hollande, líderes de Alemanha e França, respectivamente.

No protesto, que nas contas do PNR contou com a presença de “meia centena de pessoas”, surge ainda um cartaz com a inscrição “refugiados não”.

A encenação do PNR teve lugar duas semanas depois de uma iniciativa idêntica levada a cabo em Espanha pelo grupo neonazi Hogar Social Madrid.

VIDEO – https://www.facebook.com/PNR.Partido.Nacional.Renovador/videos/1246191402080305/

O partido fala das “decapitações selvagens” que “já ensombram o coração da Europa”, citando o exemplo do “horrendo crime de degolação de um Padre católico dentro da igreja”, na semana passada, numa localidade francesa da Normandia.

O protesto trazia ainda cartazes a culpar figuras como a chanceler alemã Angela Merkel, o ex-presidente da Comissão Europeia Durão Barroso e o Presidente francês François Hollande como os culpados pelo que se está a passar.

O vídeo já teve mais de três mil visualizações e mais de 100 partilhas no Facebook e está a gerar um aceso debate nas redes sociais, com a divisão entre os que apoiam o protesto radical do partido e aqueles que se manifestam contra ele.

ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.