Um polícia foi morto durante uma troca de tiros num bairro ocidental do Rio de Janeiro, depois de as autoridades brasileiras terem ocupado três favelas na cidade, devido à aproximação do campeonato do mundo de futebol.
O agente de 44 anos foi atingido na garganta logo às primeiras horas do dia, depois de ter tentado deter dois jovens que fugiram de moto, noticiou a agência de notícias francesa (AFP). Este acidente ocorreu um dia depois de uma série de ataques coordenados a três favelas com Unidades de Polícia Pacificadora, que abriu caminho para a ocupação das mesmas pela polícia militar do Rio de Janeiro.
Na sexta-feira, o governador do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, fez um contacto de emergência com a presidente brasileira, Dilma Rousseff, tendo sido alcançado um acordo para o envio de tropas federais para a cidade, para apoiarem as unidades policiais no combate ao crime e à violência.
O objetivo é evitar novos ataques contra as forças de segurança no Rio de Janeiro, depois de várias ocorrências nos últimos dias, quando faltam apenas 10 semanas para o início do campeonato do mundo de futebol.
O ministro do Interior brasileiro, José Eduardo Cardozo, confirmou que o governo federal aprovou, em Brasília, o envio de tropas para apoiar a polícia do Rio de Janeiro, noticiou hoje a Folha de São Paulo.
Durante a ocupação das três favelas pelas forças policiais, foram recuperadas várias armas e drogas, incluindo uma metralhadora AK47, revelaram as autoridades. Nos últimos seis anos, têm sido vários os esforços para pacificar as favelas do Rio de Janeiro, cidade que, além de estar envolvida no campeonato do mundo, será a sede dos Jogos Olímpicos de 2016.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui