A terceira fase da ZER (Zona de Emissões Reduzias), que proíbe a circulação de veículos automóveis construídos antes de 2000, no centro de Lisboa, entre as 7h e as 21h, teve início a 15 janeiro, tal como havia sido anunciado pela Câmara Municipal.

Com o objetivo de reduzir a taxa de poluição do ar, este projeto teve início em 2011, depois de discutido pelas entidades comunitárias e o governo português, no seguimento da diretiva Quadro Europeia da Qualidade do Ar (Diretiva 2008/50/CE). Reduzir os efeitos nocivos da poluição para as pessoas, passou a ser um objetivo a realizar em Lisboa através da implementação de uma ZER.

Numa primeira fase, este projeto promoveu a proibição de circulação a veículos anterior a 1992, no eixo da Av. da Liberdade/Baixa. A zona de circulação proibida foi alargada em Abril de 2012, numa segunda fase do projeto, tendo sido incluídos veículos de 1992 ou posteriores a essa data. Com esta fase, foi ainda negada a circulação, na zona da fase 1, de veículos do ano de 1996 e posteriores.

A 3ª fase acaba de arrancar, abrangendo os veículos ligeiros, construídos antes de janeiro de 2000, e os pesados construídos antes de outubro de 2000. Os veículos citados que não respeitem a norma de emissões Euro 3, deixam de poder  circular na Avenida da Liberdade/Baixa.

Nesta fase da ZER são abrangidos os táxis até agora excluídos, embora o prazo para o fim de circulação seja para estes alargado até Julho de 2015. Fora desta rede de restrição ficam os veículos de emergência, de residentes, de polícia, militares, os carros a gás natural, GPL e os motociclos.

A norma tem levantado alguma polémica, nomeadamente porque dada a situação económica do país, muitos se vêm impedidos de trocar de viatura, sendo estas em muitos casos usadas para atividade profissional. As alternativas para os condutores com veículos que se encontram nos parâmetros de proibição, passam por dotar as viaturas com sistemas alternativos de abastecimento como o GPL, gás natural ou a colocação de dispositivos redutores dos elementos poluentes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui