Na passada quinta–feira, cerca de 150 estudantes de diferentes escolas secundárias do Porto, mostraram o seu descontentamento contra a falta de docentes, as turmas demasiado grandes e a diminuição do investimento na educação pelo Ministério, tendo em conta o corte anunciado de 700 ME no próximo Orçamento de Estado.

A manifestação dos estudantes de sete escolas situadas em Gaia, Matosinhos e Porto começou em frente a Câmara Municipal, tendo-se dirigido depois para a Direção Regional de Educação do Norte (DREN), onde estes entregaram um caderno reivindicativo. Descontentes com a atual situação do sistema educativo, exigem um maior investimentos nos estabelecimentos de ensino, o fim dos exames nacionais, um estatuto de aluno que seja “inclusivo” e a aplicação da educação sexual como disciplina.

Contra esta manifestação esteve a Confederação Nacional de Associações de Estudantes do Ensino Secundário e Básico, por acreditar que esta forma de protesto pode não ser a melhor “arma” para lutar pelos direitos que querem ter e porque neste momento acreditam que o Ministério da Educação está finalmente a responder às exigências dos estudantes.

Esta manifestação não teve o melhor desfecho, uma vez que alguns dos estudantes se envolveram em confrontos com a polícia de segurança pública em frente a DREN.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.