As obras de restauro e modernização do Mercado do Bolhão deverão começar no próximo verão, embora não implique, de imediato, a deslocação dos comerciantes para o mercado temporário, que ficará situado no quarteirão de D. João I.

A Câmara Municipal do Porto decidiu iniciar os trabalhos subterrâneos logo de possível numa empreitada prévia à do restauro do edifício, adiantando, assim, o calendário. Em causa está a necessidade de desviar a linha de água que atravessa o mercado no subsolo.

O projeto do mercado, da autoria de Nuno Valentim, que se encontra pronto e que será alvo de um concurso público internacional a lançar nos próximos meses, prevê a construção uma cave logística (cargas/descargas e áreas técnicas) no subsolo e a construção de um túnel, que se inicia na Rua do Ateneu Comercial do Porto.

As obras que a Câmara prevê lançar ainda este verão referem-se, contudo, ao desvio da linha de água, que será encaminhada pela Rua de Sá da Bandeira, o que permitirá uma intervenção no mercado mais segura e a construção da cave.

Esta obra, que obrigará à intervenção de uma tuneladora, está a cargo da empresa municipal Águas do Porto, no âmbito da gestão da rede de águas pluviais da cidade que lhe compete.

Já a obra de restauro, que será alvo de um concurso público à parte, que decorrerá em paralelo com a empreitada entretanto em execução na Rua de Sá da Bandeira, será lançada pela também empresa municipal GOP – Gestão de Obras Públicas.

O projeto de restauro e modernização do Mercado do Bolhão foi apresentado a 22 de abril de 2015 por Rui Moreira e garantirá a permanência dos atuais comerciantes e que continuará a funcionar como mercado de frescos tradicional.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.