O reitor da Universidade de Lisboa, António Sampaio da Nóvoa, afirmou hoje que Portugal, em tempo de crise, tem de “acordar e agir” e colocar o saber “ao serviço de um novo modelo de desenvolvimento”.

Sampaio da Nóvoa falava na Aula Magna, em Lisboa, na cerimónia de abertura do ano académico da Universidade de Lisboa, o último a que preside, na sequência da fusão da instituição com a Universidade Técnica de Lisboa.

Para o reitor, o “importante” é, num momento de “crise e perturbação”, Portugal “acordar e agir”.

“Não sei se estamos a despertar de um sonho ou de um pesadelo, mas o importante é acordar. Acordar e agir”, disse, defendendo a necessidade de “ligar a geração qualificada, a ciência e a tecnologia à reorganização do Estado e da economia”.

NOTICIA AGÊNCIA LUSA
COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui