O líder do PS, António José Seguro, acusou esta sexta-feira o Governo de instalar um clima de medo e insegurança entre os reformados com as propostas de cortes orçamentais que apresenta e exigiu mais respeito pelos portugueses.

“O Governo passa a vida a meter medo e insegurança aos reformados”, afirmou aos jornalistas, acrescentando que as pessoas que trabalharam “uma vida inteira” precisam de estabilidade e não de “insegurança, incerteza e medo”.

Embora se tenha manifestado contra a Taxa Social Única (TSU) dos pensionistas, o secretário-geral do PS não quis alongar-se nessa matéria, alegando não querer intrometer-se “em jogos partidários”.

Na quinta-feira, o ministro Paulo Portas disse que era “politicamente incompatível” com a Taxa Social Única (TSU) dos pensionistas”, garantindo que nenhum limite foi ultrapassado.

“Sou contra essa taxa nas pensões, é um ataque inaceitável que terá a oposição do PS”, disse o líder do partido, à margem da apresentação pública da candidatura de Paulo Neves (PS) à Câmara de Faro.

O dirigente socialista afirmou ainda que o país precisa de um Governo que fale a verdade aos pensionistas e reformados “em vez de dizer uma coisa ao domingo e outra à sexta-feira” e de “andar sempre com ameaças”.

LUSA
COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.