Os sindicatos da PSP e associações socioprofissionais da GNR consideraram esta quinta-feira que as medidas de austeridade anunciadas para as forças de segurança podem pôr em causa a segurança dos portugueses devido ao “envelhecimento” e “desmotivação” dos polícias.

Numa reunião que hoje juntou os 10 sindicatos da PSP e três associações socioprofissionais da GNR, os representantes destas estruturas decidiram enviar uma carta à tutela e partidos políticos, alertando-os para as consequências das medidas de austeridade anunciadas pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, para os profissionais das forças de segurança.

“As anunciadas medidas de austeridade, a confirmarem-se, irão colocar em causa a segurança de todos os portugueses, pois deixaremos de ter forças policiais rejuvenescidas e passaremos a ter profissionais de polícia e militares da GNR profundamente desmotivados a zelar pela sua segurança”, refere um comunicado conjunto dos sindicatos da PSP e associações da GNR.

Na carta, que deverá ser entregue na próxima semana, os profissionais das forças de segurança pedem para deixarem de ser considerados funcionários públicos devido “à especificidade da missão e condição policial”.

LUSA
COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.