foto: fatedsnowfox / Flickr //

A mulher, casada há 27 anos com um britânico e com quem tem filhos em comum, foi obrigada a permanecer no seu país de origem, Singapura, depois de ter passado um tempo a cuidar dos seus pais.

 Segundo o The Guardian, Irene Clennell foi obrigada a regressar à Singapura, o seu país de origem, deixando para trás o seu marido, os dois filhos e uma neta.

Clenneell chegou a Londres em 1988 e casou com John, um cidadão britânico, com quem vive há 27 anos em Durham. O longo período que terá passado fora do país, para cuidar dos pais, que entretanto já faleceram, terá invalidado o seu estatuto de residente.

A mulher, que esteve detida, desde o início de fevereiro, num centro de detenção na Escócia, foi deportada para Singapura no último domingo. Segundo a cunhada, citada pelo jornal britânico, tinha pouco mais de dez libras no bolso e nem sequer teve a oportunidade de contactar um advogado.

No entanto, graças ao mediatismo do caso, uma pessoa em Singapura já se ofereceu para ajudar com a estadia. Também já foi criada uma página para arrecadar fundos para cobrir as despesas legais do processo, que já angariou mais de oito mil libras, aproximadamente 9.500 euros.

A deportação, adianta ainda a cunhada ao diário, acontece num momento em que o seu irmão está gravemente doente.

Segundo o The Guardian, o visto de residência concedido através do casamento exige que o cônjuge do cidadão britânico dê provas de que ganha pelo menos 18.600 libras anuais e de que o casal viveu sem grandes interrupções no Reino Unido.

Devido à ausência prolongada por causa do estado de saúde dos pais, Clenneell já tinha feito vários pedidos para se recandidatar a uma nova autorização para viver junto do marido, que foram sempre rejeitados.

Apesar desta situação, um representante dos serviços do ministério do Interior já veio adiantar que “todos os casos são analisados de acordo com as suas particularidades e de acordo com as leis em vigor”, devendo “abandonar o país todos os que não tenham autorização para ficar”.

ZAP //

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.