O Tribunal da Relação de Lisboa rejeitou o recurso de Francisco Leitão, conhecido por “rei Ghob”, e manteve a condenação de 25 anos de prisão, determinada pela primeira instância, pela prática de três homicídios.

A decisão do recurso de Francisco Leitão, distribuído ao juiz desembargador Rui Rangel, foi comunicada hoje pela secretaria da 9.ª Secção do Tribunal da Relação de Lisboa.

A Relação tinha de decidir a diligência de “Rei Ghob”, antes de terminar o prazo máximo da prisão preventiva de um ano e seis meses, fixado na lei para os casos em que há condenação transitada em julgado, como é o caso de Francisco Leitão.

“Rei Ghob” foi julgado no Tribunal Criminal de Torres Vedras por quatro homicídios, mas foi condenado apenas por triplo homicídio, a 29 de março de 2012, não tendo sido ficado provada a acusação referente ao homicídio de um idoso sem-abrigo.

NOTICIA AGÊNCIA LUSA
FOTO: CARLOS BARROSO/LUSA
COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui