Segundo o relatório do Laboratório Nacional de Engenharia de Civil (LNEC) para a Comissão de Coordenação de Desenvolvimento Regional do Norte, os resíduos perigosos depositados no terrenos das antigas minas de S. Pedro da Cova, ultrapassam as esperadas 105mil toneladas, prevendo-se por isso a necessidade de um novo concurso que vise a sua remoção.

A preocupação da população é grande e revê-se nas palavras de Daniel Vieira, presidente da União de Freguesias de Fânzeres- S. Pedro da Cova, que afirma que a celeridade da limpeza destes terrenos não pode estar dependente, do consentimento ou não, de mais um concurso público ou de apoios oriundos de fundos comunitários.

Já para o Ministro o Ambiente, não há outra forma de prosseguir com este projeto nas antigas minas, senão através de uma nova candidatura a fundos comunitários europeus, implicando isso um tempo de espera necessário à sua aprovação.

Neste momento, a necessidade é de perceber qual a quantidade de resíduos a remover, para além das cerca de 105 toneladas cuja remoção está em curso. Sendo que o levantamento para uma segunda etapa está a ser realizado pelo LNEC, sendo possível que em junho sejam já conhecidos os resultados.

Uma coisa é certa a confirmar- se esta necessidade de um nova candidatura o prazo previsto para termino deste projeto não será cumprido, uma vez que 30 junho é data limite definida para a remoção da totalidade dos resíduos.

Apesar de tudo o LNEC garante que não há qualquer perigo para a saúde pública, ou possibilidade de contaminação, sendo no entanto, importante a rápida resolução desta situação, que durante anos se manteve longe do conhecimento público.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui