A chuva foi uma convidada inesperada da Cerimónia de Encerramento dos Jogos Olímpicos Rio 2016, mas nem por isso a despedida do Rio de Janeiro foi menos emocionante e colorida.

Assim como na Cerimónia de Abertura, a festa centrou-se na história do povo brasileiro e procurou contrariar a crescente onda de xenofobia generalizada. A capacidade brasileira de criar e construir com as suas próprias mãos foi outro sentimento forte desta despedida, que procurou retratar a alegria e capacidade do povo brasileiro em superar adversidades sempre sem perder o bom humor.

A música e as cores fortes voltaram a marcar esta cerimónia. Prova disso foi a entrada das 207 delegações no Estádio Olímpico, que decorreu depois da lembrança de Carmen Miranda pela cantora Roberta Sá, que transformou o palco num caleidoscópio multicolorido de frutas e texturas.

Tóquio 2020: passagem de testemunho

Ao apagar-se a chama olímpica no Rio de Janeiro olhou-se já para Tóquio, cidade que em 2020 acolherá os Jogos Olímpicos. E a passagem de testemunho fez-se em grande estilo, com o primeiro-ministro japonês Shinzo Abe a vestir a pele de Super Mário e a aceitar a ajuda de Doraemon para chegar a tempo e horas ao Rio de Janeiro. Ainda em plena cidade carioca foi já possível ter um vislumbre do que será Tóquio 2020: do samba e festa brasileira passaremos para um ambiente mais tecnológico e geométrico.

Pouco depois, ao som da voz de Mariene de Castro, a chama olímpica apagou-se e colocou um ponto final nos Jogos Olímpicos Rio 2016, não sem antes o samba voltar a tomar conta do Maracanã ao som de “Cidade Maravilhosa”.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.