foto: (h) BelTA

A segunda ronda de negociações terminou hoje sem que Rússia e Ucrânia conseguissem chegar a acordo para um cessar-fogo imediato.

Embora a Ucrânia não tenha conseguido o cessar-fogo que tanto desejava, os países concordaram com a criação de corredores humanitários para a evacuação de civis de aldeias e cidades atacadas pelos russos.

O Ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, disse hoje através do Twitter que o país vai exigir que a Rússia seja responsabilizada “pelos seus crimes de guerra e crimes contra a humanidade”.

A Ucrânia também anunciou que, juntamente com outros 45 países, vai ativar o “mecanismo de Moscovo” contra a Rússia. Este mecanismo permite enviar missões de peritos para ajudar os estados participantes na resolução de uma questão ou problema específico relacionado com a dimensão humana.

Os ministros dos Assuntos Internos da União Europeia chegaram hoje a um “acordo histórico” para ativar, pela primeira vez, a diretiva que concede proteção temporária no bloco a refugiados, dirigida aos ucranianos que fogem da invasão russa.

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse hoje que a “única forma de parar a guerra” é encontrando-se diretamente com Vladimir Putin.

Zelensky deixou ainda um aviso aos restantes países bálticos que fazem parte da NATO — Estónio, Letónia e Lituânia —, sugerindo que, caso a Ucrânia caia, são os próximos a cair.

   Daniel Costa, ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui