O ministro do Interior tunisino acusou hoje um salafista “extremista” de implicação na morte do deputado da oposição Mohamed Brahmi e afirmou que a arma do crime foi a mesma que matou o opositor Chokri Belaïd em fevereiro.

“Os primeiros elementos do inquérito mostram a implicação de Bubaker Al Hakim, um elemento salafista extremista”, disse o ministro, Lotfi Ben Jeddu, em conferência de imprensa.

Ben Jeddu mostrou as imagens de oito suspeitos, entre os quais um identificado como Bubaker Al Hakim, que qualificou como “salafita extremista takfirí (que considera infiéis aqueles que não seguem os seus ensinamentos)” e que disse ser o principal suspeito.

O ministro acrescentou que o suspeito tem antecedentes pela introdução ilegal de armas em território tunisino.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.