Uma vez mais os contribuintes serão chamados a assumir os custos sobre a falência de um banco, para que os grandes depositantes, aqueles que tenham mais de 100 mil euros depositados, possam permanecer salvaguardados.

Os grandes responsáveis relativamente ao caso BANIF serão sobretudo, os seus acionistas e gestores e em segunda via, os reguladores que, mais uma vez não fizeram o que lhes competia, ou seja controlar o que se passava.

O anterior governo e o Governador do Banco de Portugal, não demonstraram o mínimo de competência para supervisionar o sistema financeiro. Como é possível que após os inúmeros avisos de Bruxelas sobre o possível colapso do BANIF, nada tenha sido feito em relação a isso.

Por oportunismo político ou pura incompetência, o certo é que não se acautelou o que se sabia inevitável. E o porquê, ainda não foi explicado. Como explicado não foi o porquê da solução tomada.

Porquê é que serão os cidadãos a serem penalizados e não os grandes depositantes, que não darão o seu contributo?

O erro do que aconteceu não foi assumido por ninguém, mas a culpa da solução encontrada também não foi devidamente aclarada. A responsabilidade de quem decidiu quem é que deverá pagar os prejuízos, causados por outros e quem é protegido terá de ser assumida.

Os contribuintes, para além de serem chamados a pagar, gostariam também de compreender porque terão, mais uma vez, de serem eles a fazerem-no.

Explicações aguardam-se…

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.