Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) quer exclusividade de todos os corredores de acesso à cidade do Porto. Administração da empresa revela que o número de motoristas é insuficiente, mas admite uma resolução.

O futuro da STCP pode passar por manter a exclusividade na operação rodoviária do Porto e ganhá-la nos grandes corredores de acesso à cidade. A revelação foi feita no Parlamento, pelo presidente da administração da transportadora. Afirmando que a empresa está, “pelo menos, há 40 anos em reestruturação”, João Velez de Carvalho disse que tem estado a estudar a reestruturação da rede da STCP com a tutela (Ministério da Economia), Câmara do Porto, Junta Metropolitana e Autoridade Metropolitana de Transportes, naquela que seria a “melhor solução para a cidade”. “Estamos a analisar a possibilidade de a STCP manter o exclusivo da cidade do Porto, escolhendo um conjunto de grandes corredores de entrada na cidade, que também seriam um exclusivo”, salientou o responsável aos deputados da Comissão de Economia e Obras Públicas, acrescentando que, em troca, “a STCP abandona todas as linhas que faz transversalmente fora da cidade”.

Para Velez de Carvalho, esta é a “melhor solução”, criticando o “desrespeito pelo exclusivo da STCP no Porto” demonstrado por outras empresas. “Nem a polícia consegue impedir outros operadores de trabalharem ilegalmente na cidade”.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.