Com o início de mais um ano letivo, chega também as preocupações de muitos estudantes que se deslocam para as grandes capitais com o objetivo de ingressarem no ensino superior. É do conhecimento geral que os preços médios praticados hoje na grande Lisboa e Porto são incomportáveis para a generalidade das famílias que terão de suportar todas as despesas dos cursos e o agravamento das rendas das casas.

Os preços absurdos que se praticam atualmente no mercado imobiliário em Lisboa, sendo o preço médio pedido por um quarto de 400 euros, torna incomportável a fixação nesta cidade.

A especulação do mercado imobiliário nas grandes cidades está relacionado com o aumento do turismo, este continua a ser um meio para o desenvolvimento económico do pais, mas e só por isso, não pode ser o seu regulador em termos de preços. Continuando com esta escalada de valores na habitação, não há capacidade económica para a grande maioria das pessoas de suportarem uma habitação digna onde residam. O estado terá de ser um forte regulador nesta questão e, isto antes desta se tornar um problema ainda maior. O Estado deverá incentivar a colocação de imóveis para arrendamento praticando rendas acessíveis, é urgente criar uma politica de habitação, em conjunto com a dos transportes, que torne possível que as grandes cidades sirvam  os interesses de quem delas necessita, criando condições sustentáveis para todos e não só para uma pequena franja endinheirada.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.