foto: Hipersyl / Wikimedia

O caso de covid-19 da variante Ómicron detetado num médico do Hospital Garcia de Orta, em Almada, está ligado ao surto na Belenenses SAD, disse à agência Lusa o presidente do conselho de administração da unidade hospitalar.

“Está relacionado com o surto conhecido da Belenenses SAD”, disse Luís Amaro em declarações à agência Lusa.

Este caso de covid-19 da variante Ómicron levou ao encerramento temporário dos serviços de urgência pediátrica e consulta externa de pediatria do Hospital Garcia de Orta, em Almada, a partir das 22h desta terça-feira e por um período de 14 dias.

Segundo o Hospital Garcia de Orta, os dois serviços encerraram temporariamente devido a um caso confirmado de covid-19, num profissional de saúde, em funções no hospital e ligado ao surto já conhecido da variante Ómicron em Portugal.

A urgência pediátrica desta unidade hospitalar faz 150 a 160 atendimentos diários, detalhou o presidente do conselho de administração da unidade hospitalar.

O hospital aplicou a medida de isolamento profilático imediato a todos os contactos de risco identificados, cumprindo assim as orientações da autoridade de saúde.

Foram detetados 28 contactos de risco entre os profissionais de saúde, os quais estão a ser acompanhados pelo Departamento de Saúde Ocupacional da unidade hospitalar e que vão permanecer em isolamento profilático durante 14 dias.

Além dos profissionais de saúde, o hospital identificou ainda 28 utentes, considerados contactos de risco, em ambulatório, que já estão a ser seguidos pela autoridade de saúde local.

“Medida cautelar”

O primeiro-ministro, António Costa, defendeu que o encerramento dos serviços de pediatria do Hospital Garcia de Orta, em Almada, foi uma “medida cautelar”, preferindo-se “jogar pelo seguro” face ao desconhecimento da variante Ómicron do coronavírus.

Falando aos jornalistas pouco depois de participar na cerimónia de comemoração do 1.º de Dezembro, António Costa explicou que “um dos médicos desse serviço é também médico da Belenenses SAD e, portanto, estava incluído no grupo das 13 pessoas que tinham sido detetadas como tendo sido contaminadas” pela variante.

“Por ter tido contacto com os demais, o que é que foi feito? Foi adotada a medida cautelar que as autoridades de saúde pública têm vindo a adotar, que é, havendo pouca informação ainda sobre esta variante, jogam pelo seguro”, referiu.

António Costa salientou assim que, nestes casos, as autoridades de saúde “testam massivamente, testam os contactos de contactos, de forma a procurar conter qualquer risco de contaminação”.

Com o encerramento do serviço, “todas as crianças que seriam atendidas nessas urgências pediátricas são reencaminhadas para outras urgências pediátricas do Serviço Nacional de Saúde (SNS)”, frisou.

Segundo apurou o DN, no Serviço de Pediatria da unidade hospitalar  vão manter-se em funcionamento o Internamento, Urgência Interna, Unidade de Cuidados Intensivos Pediátricos e Neonatais, Centro de Desenvolvimento da Criança Torrado da Silva e Unidade de Psiquiatria da Infância e Adolescência.

Belenenses está a contas com um surto de covid-19 que afectou 14 jogadores e o treinador Filipe Cândido. Mas, apesar disso, o clube não pediu o adiamento do jogo deste sábado com o Benfica, alegando o “constrangimento” que isso colocaria no calendário e culpando a Liga Profissional pelo “mau planeamento”.

O jogo com o clube da Luz, no qual os azuis alinharam à partida com apenas 9 jogadores, terminou aos 48 minutos, quando o Benfica vencia por 7-0. Depois de a equipa de Belém ter regressado do intervalo com 7 jogadores, um atleta da B-Sad abandonou o encontro por lesão, obrigando o árbitro a dar a partida por concluída.

   ZAP // Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui