O Sporting CP derrotou, em pleno Estádio do Dragão, o FC Porto por expressivos 3-1, seguindo em frente na Taça de Portugal.

A estratégia do técnico leonino Marco Silva foi perfeita ao “vencer” o FC Porto no meio campo. Quintero na ala foi uma nulidade, Adrián López continua a ser um jogador a menos, mas Lopetegui insiste, e Casimiro intranquilo, foram as principais causas para os Dragões estarem quase sempre em inferioridade numérica no meio-campo, o que permitiu ao Sporting troca a bola com relativa facilidade e ter o domínio do jogo.

Os erros do FC Porto já são muitos, e Lopetegui começa a não ter grande margem para errar mais, as constantes alterações na equipa e as adaptações têm resultado em desfechos menos positivos, causando desconforto entre os adeptos.

Estranho também o facto do Sporting parecer estar a jogar em casa, com os cerca de 2.500 adeptos presentes a fazerem mais barulho do que os 30.000 azuis-e-brancos, o que deu ainda mais confiança e tranquilidade à equipa leonina.

Carrillo encosta para o terceiro golo leonino
Carrillo encosta para o terceiro golo leonino

O Sporting logo no primeiro minuto enviou uma bola ao poste, num remate colocado de Nani, e deixou o aviso que estava ali para discutir a vitória. Aos 31 minutos o marcador era inaugurado num auto-golo do defesa central portista Marcano, deixando o Sporting numa posição confortável. Mas durou pouco tempo a festa leonina, quatro minutos passados e Jackson Martinez igualava e relançava o FC Porto no jogo, mas a superioridade leonina era evidente e ainda antes do intervalo Nani voltava a colocar o Sporting na frente.

No reatar da partida, o FC Porto teve oportunidade de igualar a partida, mas Jackson Martinez permitiu ao guardião Rui Patrício a defesa de uma grande penalidade, sendo este o momento decisivo para o desfecho final. Os Leões, com muita personalidade e fazendo uma pressão alta sobre o adversário quando este tinha a bola, obrigaram o FC Porto a errar muitos passes, o que não é nada habitual para o lado dos portistas. Numa altura em que o Dragão tentava, a muito custo, o empate, o Sporting matou o jogo num lance em que Carrillo aproveitou um ressalto na área do FC Porto e sentenciou a partida, 3-1.

Este slideshow necessita de JavaScript.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.