Mudar o mundo é algo que obriga a uma logística numa escala inimaginável – e para a Tesla conseguir os objectivos a que se propôs nos automóveis eléctricos, vai precisar da sua Gigafactory.

Quando o termo mega-fábrica simplesmente já não é suficiente, não resta mais do que chamar giga-fábrica às instações que a Tesla está a construir.

A futura Gigafactory, que quando estiver concluída será o maior edifício do mundo, irá produzir baterias para os automóveis da empresa (e não só).

Elon Musk já apresentou oficialmente a Gigafactory, mas mesmo com as suas dimensões imponentes, tem para já apenas um terço do seu tamanho final – que será de mais de 550 mil metros quadrados, ou seja, a área ocupada por 93 aviões Boeings 737 (ou, como salienta Musk, 50 mil nilhões de hamsters).

Musk apostou em fazer com que este imenso complexo gigante operasse como se fosse “uma máquina”, e embora a apresentação da Gigafactory tenha sido pública, muito do que se encontra no interior da Gigafactory é mantido em segredo.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui