O último dos 26 ativistas estrangeiros da Greenpeace amnistiados pelas autoridades russas, o polaco Tomasz Dziemianczuk, deixou este domingo a Rússia, mais de 100 dias depois da detenção por um protesto no Ártico, anunciou a organização.

“O militante polaco Tomasz Dziemianczuk deixou a Rússia, é o 26.º e o último estrangeiro” dos 30 membros da tripulação de um navio da organização ecologista detidos em finais de setembro pela guarda costeira russa, afirmou a Greenpeace num comunicado.

“Isto marca o início de um novo capítulo na campanha para salvar o Ártico”, acrescentou.

Os outros 25 ativistas estrangeiros deixaram o território russo entre quinta-feira e sábado, à medida que foram obtendo os vistos de saída.

Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui