O sol e o bom tempo voltaram ao Circuito de Jerez no terceiro dia de testes, e o bom tempo voltou depois do dilúvio. Embora os treinos tenham começado um pouco mais tarde devido a algumas manchas molhadas no asfalto, depois da chuva forte dos dias anteriores,  os pilotos aproveitaram ao máximo o último dia de completo testes.

A má notícia do dia já aconteceu pelas 13.40 h nos minutos finais da sessão combinada Moto2/Moto3 quando o piloto mais rápido do dia, Maverick Viñales, caiu na rapidíssima curva Crivillé , com o azar de na queda, a sua mão direita ter ficado presa debaixo da moto, provocando a perda da unha e da pele do quarto dedo.

No entanto, Viñales  teve tempo de marcar o tempo rápido do dia, 1.46.603.

Alex Rins foi a sua sombra, ao parar o relógio em 1.46.689, a apenas 8 centésimos de Viñales, seguido de  Folger e Salom, terceira e quarta posição a 4 décimas.

Miguel Oliveira, a testar as melhores afinações para a mota, foi o melhor da equipa MAHINDRA   mas ficou na  13 posição a 1,48 seg de Vinales.

 

Em Moto 2, Pol Espargaró foi o mais rápido, no dia em que foi efetuada a primeira pesagem da temporada, para comprovar se os pilotos se ajustaram à nova regra de peso mínimo, isto é, piloto +mota têm de no mínimo pesar 215kg.

Espargaró assinou um 1’42 0,636,  4 decimas à frente Nakagami  e 5 décimas ao terceiro classificado Julian Simon.

Espargaró rolou abaixo do recorde de Moto2 na pista andaluza (Stefan Bradl, 1.42.706, em 2011) se bem que acima do  seu anterior melhor registo de 1.42.332 obtido no último teste em fevereiro.

Amanhã, último dia de testes de  Moto2 e Moto3  antes do início do mundial no Qatar, com os pilotos vão rolar apenas até o meio-dia.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.