Com frequência acompanhamos notícias de bebés ou mesmo crianças pequenas que sobrevivem a acidentes gravíssimos. Algo inacreditável, mas, que pode ser explicado pela ciência.

Em 2010, por exemplo, das 104 pessoas que estavam a bordo do Airbus A330 da Afriqiyah Airways que se despenhou em Trípoli, na Líbia, apenas um menino holandês de 10 anos sobreviveu.

Um ano antes, a única sobrevivente das 153 pessoas vítimas da queda do Airbus A310 da companhia aérea Yemenia, no Oceano Índico, foi uma menina de 14 anos.

De acordo com o professor do Departamento de Engenharia Aeronáutica da USP (Universidade de São Paulo) James Waterhouse, as crianças, de facto têm mais chances de sobreviver a um acidente grave por terem um porte físico menor.

Como a massa corpórea da criança é inferior à de um adulto, o impacto sobre o corpo da criança com a batida ou a redução repentina de velocidade do veículo também é menor, de acordo com o pesquisador.

A criança, tem também a vantagem por acomodada em locais mais seguros, como o assento traseiro do veículo de passeio, que, historicamente, registra um índice maior de sobreviventes em acidentes.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui