foto: ALPHA ONE MEDIA / CHRISTOPHER REEVES

O líder do Campeonato conquistou a vitória à frente de Rea e Bassani,  Razgatlioglu cai na primeira volta. Foi o único piloto dos três primeiros do Campeonato a usar o pneu SCX. Ele amplia sua liderança na classificação do Campeonato para 80 pontos sobre Razgatlioglu e 87 pontos sobre Rea.

P1 – Alvaro Bautista (Aruba.it Racing – Ducati): “Hoje estou feliz porque melhorei muito a sensação com a moto em relação a ontem. Quero agradecer à Ducati e a toda a minha equipa, trabalharam para me dar uma moto muito boa para hoje. Já esta manhã senti-me muito forte com a moto, e com o ritmo. Além disso, na Superpole, fizemos voltas incrivelmente rápidas. Estava muito confiante para a corrida porque sabia que tinha uma sensação muito boa e um ritmo muito bom. O importante foi a primeira volta, para não ficar com muitos pilotos e não entrar em muitas lutas e não cometer erros. Mas na primeira volta, já liderava a corrida. Na primeira curva tive muita sorte porque Toprak caiu à minha frente. Não sei se ele tocou no meu pneu dianteiro ou foi uma sensação minha, mas ele estava muito perto e tive sorte de não cair com ele. Depois, precisei de algumas voltas para analisar o que estava a acontecer e, infelizmente, acabei por perder algumas posições mas consegui ficar no grupo da frente. Vi que o meu ritmo poderia ser alguns décimos mais rápido. Por isso, decidi, sem correr muitos riscos, tentar ficar à frente e ter as minhas referências. Fui bastante consistente durante a corrida. Estou feliz porque escolhemos o pneu SCX e acho que foi a melhor opção porque funcionou muito bem. Mais do que a vitória, estou feliz com a sensação que recuperei com a moto.”

Rea lutou durante toda a corrida com Bassani, com Rea a travar Bassani na curva 1 da volta 18 para ficar à frente e conquistar o segundo lugar, conquistando o seu 22º pódio da temporada.

P2 – Jonathan Rea (Kawasaki Racing Team WorldSBK): “Axel começou muito bem, o seu ritmo era muito forte no inicio. O Alvaro passou o Bassani com bastante facilidade e  teve a pista livre para fazer seu ritmo e foi embora. Fiquei preso porque era mais forte em algumas áreas da pista e o Axel era mais forte em outras áreas. Estávamos a fugir do Lecuona, foi mais uma corrida a tentar perceber por onde passar. Tentei algumas vezes na longa chicane, mas não deu muito certo. Axel conseguiria o recuperar. Fiz outro movimento na penúltima curva e quase que funcionou. Ele regressou e alargou na curva 1, a partir daí, foi fazer o meu ritmo, tentar ir embora, ter algum espaço para respirar na última volta. Não é a vitória que eu sonho, mas sinto que podemos estar satisfeitos com o esforço.”

Bassani lutou com Rea pelo segundo lugar até à volta 18, quando Rea o ultrapassou. Terminou em terceiro, conquistando o seu quarto pódio nas SBK, o terceiro de 2022.

P3 – Axel Bassani (Motocorsa Racing): “Foi uma corrida incrível! Tentei ficar na frente da corrida. Quando o Alvaro me ultrapassou, tentei ficar com ele, mas não foi possível. Fiquei com Jonny, mas ele é um piloto muito bom, tem seis campeonatos mundiais. Para mim, foi incrível lutar com ele. Tentei segui-lo. Hoje não foi possível para mim porque nas últimas voltas tive um problema com o pneu da frente. Percebi muitas coisas porque  jovem e o Jonny, para mim, é o rei das SBK. Lutar com ele é como um sonho para mim. Mas agora quero vencê-lo!”

Lecuona, também usou o pneu SCX e conquistou a quarta posição mas não conseguiu diminuir a diferença de 1,5s para Rea e Bassani.

P4 – Iker Lecuona (Team HRC) : “Hoje foi melhor do que o esperado. A equipa disse-me que esta foi uma das piores pistas no ano passado, é verdade que a moto mudou, e também os pilotos… honestamente, não esperava este resultado antes da Superpole e antes da corrida. Foi uma grande surpresa para a equipe e para mim, porque é uma das piores pistas do ano passado e também porque é minha primeira vez aqui. Perdemos algum tempo a  adaptar-nos, a aprender a pista. Mas é verdade que neste fim de semana adaptei-me rapidamente à pista. Sinto-me bem e forte. Além disso,  geri os pneus  muito bem durante a corrida. Senti quebras nas últimas duas ou três voltas, mas consegui controlar toda a corrida. Estava um pouco assustado porque o Rinaldi estava a apanhar-me mas no final, consegui gerir a diferença. Terminei em quarto o que para mim é como uma vitória.”

Rinaldi terminou em quinto a13,882s atrás de seu companheiro de equipa.

P5 – Michael Ruben Rinaldi (Aruba.it Racing – Ducati): “Foi uma sexta-feira difícil para nós, sabíamos que teríamos de trabalhar muito este fim de semana. Mas esta manhã a sensação foi muito melhor do que ontem,  o que foi bom. Mas ainda sentimos que falta algo para os pilotos de topo. Na Superpole, o meu tempo por volta foi bom, mas todo estamos todos muito perto e comecei na oitava posição. A corrida foi bastante consistente, mas tive uma má sensação com a moto. Não conseguia puxar e quando tentei empurrar,  era mais lento e cometia erros. Assim, apenas me concentrei em tentar evitar erros. O meu ritmo foi ok no geral. Terminámos em quinto. Para amanhã, vamos procurar algo mais para lutar pelo pódio.”

Lowes terminou em sexto lugar a 0,625s de Rinaldi.

P6 – Alex Lowes (Kawasaki Racing Team WorldSBK) “O sábado foi difícil. Na Superpole, na última volta havia uma bandeira amarela, não tirei tempo. Tive um bom ritmo durante todo o fim de semana, para estar no mínimo nas duas primeiras filas, talvez na primeira fila porque minha qualificação foi muito boa. Largar da P9 é bastante difícil porque há muitas motos rápidas. O início da corrida foi difícil, Vierge ultrapassou-me na reta, quando estava tentando passar o Baz, é muito difícil quando todos têm um bom ritmo. Mas honestamente, depois disto o meu ritmo foi muito bom. Estava lentamente a alcançar o Rinaldi e o Lecuona, mas não havia voltas suficientes. Com o ritmo que tinha, tenho de estar feliz. Vamos tentar novamente amanhã .”

Razgatlioglu depois de vencer a SuperPole Tissot, caiu na primeira volta da Corrida 1, conseguiu voltar à corrida para terminar na 15ª posição. Continua em segundo na classificação do Campeonato com apenas sete pontos de diferença para Rea na luta pelo segundo lugar na classificação.

Toprak Razgatlioglu (Pata Yamaha with Brixx WorldSBK): “Foi um grande erro meu. Depois de dois anos, acho que é normal. É a primeira vez que cometo um erro em corrida. Estou muito chateado porque foi na primeira volta. Tentei passar o Bautista porque ele tinha uma grande vantagem na reta. Para mim, a corrida foi muito rápida até o final. Tentei regressar. O guiador não ficou direito depois da queda. Para mim, não foi um bom dia. Sabemos que o Bautista está muito forte este fim de semana e  na Austrália. Em Mandalika, acho que não terá uma grande vantagem porque não há longas retas. Amanhã, vou tentar de novo, lutar pela vitória. Não estou a pensar no Campeonato porque, para mim, está tudo acabado. Estou apenas focado corrida a corrida e tentar mais vitórias esta temporada.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui