A  Kawasaki conquistou o título mundial de construtores pelo quarto ano consecutivo após outra temporada de impressionante domínio, onde terminou em primeiro ou segundo lugar em todas as corridas de 2018.

Foram sete os pilotos que conseguiram marcar pontos para o fabricante japonês, até ao momento 520 pontos acumulados ao longo da temporada, derrotando sua rival mais próxima, a Ducati, em 92.

Apesar dos desafios derivados das novas regulamentações implementadas em 2018, os pilotos da ZX-10RR e a equipa de fábrica da Kawasaki Racing Team WorldSBK tiveram um domínio avassalador. Não esquecer que também Toprak Razgatlioglu (Kawasaki Puccetti Racing) conseguiu um pódio  em Donington Park.

Com a estreia no WorldSBK em 1988, a Kawasaki esteve regularmente  no pódio nos anos 90 e no início de 2000, mas nunca conseguiu garantir o título de fabricantes até que a dupla Tom Sykes e Jonathan Rea apareceu conseguindo  376 pódios, 125 vitórias, 120 voltas mais rápidas e 80 pole positions. Como não podia deixar de ser a Kawasaki está assim a deixar a  sua marca nos livros de história do WorldSBK.

Com a primeira vitória no circuito de Hungaroring, em 1988, através do  francês Adrien Morillas, a década de 1990 deu as boas-vindas ao sucesso de Scott Russell. No entanto, a recente onda de resultados veio depois de assinar com Tom Sykes em 2012 e, a partir daí, o sucesso não parou.

Outro piloto britânico aumentou os sucessos da Kawasaki, Jonathan Rea juntou-se  à fábrica em 2015 e os recordes começaram a surgir.

Sykes conseguiu o primeiro titulo para a Kawasaki, mas Rea aumentou o nível, a combinação desta dupla britânica, levou a Kawasaki ao titulo de fabricantes em 2015, 2016, 2017 e 2018.

Pergunta : Quem poderá dar  luta para às  máquinas verdes no próximo ano?

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.