foto: ALPHA ONE MEDIA / CHRISTOPHER REEVES

Desde as primeiras voltas da corrida, Toprak Razgatlioglu (Pata Yamaha com Brixx WorldSBK) e Jonathan Rea (Kawasaki Racing Team WorldSBK) lutaram com Alvaro Bautista (Aruba.it Racing – Ducati), mas esta luta terminou na Volta 6. Razgatlioglu alargou para a direita,  Rea viu a oportunidade e meteu-se  na curva 1, à saída da curva,  a dupla colidiu  com os dois pilotos a serem forçados a abandonar a corrida, deixando de mão beijada a vitória para Bautista.

Depois deste incidente Bautista pura e simplesmente fugiu do pelotão e deu 8,7 segundos a Locatelli

Alvaro Bautista (Aruba.it Racing – Ducati)P1: “Fui bastante rápido e bastante consistente. Por vezes apenas tentava relaxar porque via que a diferença estava a aumentar muito. Comecei a cometer alguns pequenos erros, mas preferi manter o ritmo para me concentrar até o fim. A consistência é a chave para esta temporada, especialmente porque Toprak e Jonathan são muito rápidos. Não acho que possa ganhar tantas corridas como há três anos. Acho que este fim de semana foi muito importante para mim e para minha equipa. Em Aragon, tínhamos uma configuração diferente na moto da dos testes de inverno. Naquela altura, pensávamos ser a melhor. Aqui, tive problemas nas afinações na sexta e no sábado, mas hoje minha equipa mudou um pouco as afinações. Esta manhã, a mota estava boa para mim, fácil e mais competitiva. Agora, felizmente, encontramos a afinação que me permite ir mais rápido.”

Andrea Locatelli  depois de passar Lecuona na volta 18, conquistou o seu melhor resultado nas SBK até ao momento.

Andrea Locatelli (Pata Yamaha with Brixx WorldSBK)P2: “Para mim é incrível terminar no pódio. Era o nosso objetivo, e cá estamos, conquistando pontos. Sinto muito pelo meu companheiro de equipa e Jonny, porque eles foram muito rápidos, mas isto são as corridas. Quando vi que tinha a possibilidade de subir ao pódio, tentei puxar ao máximo. Tentei diminuir a distância para o Iker e consegui terminar à frente dele. Por agora é muito difícil alcançar Bautista, precisamos melhorar um mais um mais.”

Bautista e Locatelli foram acompanhados no pódio por Lecuona, rookie espanhol conquistou o seu primeiro pódio nas SBK com a Honda.

Iker Lecuona (Team HRC)P3: “Estou muito feliz, não esperava este pódio . Durante todo o fim-de-semana senti-me muito rápido e muito bem com a moto. Eu tenho um feedback muito bom. Tive momentos altos e baixos durante o fim de semana. Na primeira corrida, terminei na P5. Sinto-me confortável com a moto e rápido. Na Superpole Race, mais uma vez terminei em P5, mas mais perto dos melhores. Tentei usar um pouco mais de pneus nas primeiras voltas para abrir uma vantagem com o segundo grupo. Quando vi o incidente entre Rea e Toprak, sabia que era minha oportunidade de ultrapassar Alvaro e Loca. O Álvaro foi muito rápido, não consegui segui-lo. Durante toda a corrida, tinha uma pequena diferença para o Loca, mas no final não tinha pneus porque os usei nas primeiras voltas e ele ultrapassou-me. Estou muito feliz e muito animado. Obrigado à equipa, tive duas grandes quedas e conseguiram arranjar a moto muito, muito rápido.”

Lowes recuperou dos problemas técnicos sentidos na corrida 1 e na Superpole Race para terminar em quarto na tarde de domingo, depois de lutar com Scott Redding (BMW Motorrad WorldSBK Team) e Axel Bassani (Motocorsa Racing). Redding terminou em quinto lugar, seu melhor resultado desde que mudou para a BMW, depois Bassani receber uma penalização de três segundos por exceder repetidamente os limites da pista ao longo da corrida.

Alex Lowes (Kawasaki Racing Team WorldSBK)P4: “Durante o fim de semana no geral, fui bastante rápido, isso foi positivo. Tive azar nas duas primeiras corridas porque acho que poderíamos ter conseguido os cinco primeiros lugares. Hoje, lutei no início da corrida, mas não aguentei o Locatelli. Não pilotei como gostaria, mas o quarto lugar ainda é um quarto lugar. Temos que aceitar o resultado com  positivo.”

Scott Redding (BMW Motorrad WorldSBK Team)P5: “Houve caos na primeira curva e tive sorte de passar. Estava a afastarme dos pilotos atrás, e aguentando a diferença para os da frente, pensei que talvez pudesse chegar mais à frente. Depois houve o incidente entre Jonny e Toprak. O ritmo da frente era enorme, simplesmente iam a fundo. Eu estava no limite tentando acompanhá-los. Passei ao lado felizmente e depois senti-me bastante confortável. Consegui passar  Bassani, Rinaldi, Alex estava muito bem, mas literalmente a 110%. Quando faltavam poucas voltas, fiz um pequeno furo no pneu traseiro do lado direito e perdi a  aderência na traseira. Depois disto só queria terminar. Alex e Bassani passaram por mim. Ainda lutamos um pouco, tentei ser defensivo, mas não tinha aderência.”

Depois da corrida, Razgatlioglu e Rea partilharam seu ponto de vista sobre o incidente que os tirou da disputa pela vitória.

Jonathan Rea (Kawasaki Racing Team WorldSBK): “Sinto-me um pouco frustrado. Entrando na curva1, ele se superou completamente e quase parou a moto a meio da curva do lado de fora para não sair da pista. Nesse ponto, a velocidade de curva era muito lenta. Mantive minha linha normal e continuei com minha corrida. Devia ter esperado, especialmente quando sabia que estava ao lado, mas cortou a  direito. Eu entendo que é um incidente de corrida. Mas eu estava lá, estava à frente com uma boa posição em pista. Hoje eu e o  Toprak fomos roubados de uma boa corrida.”

Toprak Razgatlioglu (Pata Yamaha com Brixx WorldSBK): “Tentei travar forte na primeira curva e afastei-me um pouco, mas não saí de pista. Estou a fazer a minha trajetória, não entrei para dentro. Vi o Jonny e  caímos. Acho que para mim este é um incidente de corrida. Acho que Jonny precisava de olhar para me ver. Abri um pouco, mas estou em pista, mas ele não me viu, abriu o acelerador batemos. Estou surpreendido por cair com Jonny, normalmente ele não comete este erro porque é uma lenda das SBK.”

Resultados WorldSBK Assen

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui