Foto: ALPHA ONE MEDIA / CHRISTOPHER REEVES

Assumiu a liderança da corrida à 7ª volta de 21, Bautista e conquistou a sua primeira vitória no Circuito de Nevers em Magny-Cours. Aumentou a liderança no Campeonato para 56 pontos sobre Rea.

P1 – Alvaro Bautista (Aruba.it Racing – Ducati): “Vi o Jonathan cair e depois o Toprak cometeu alguns erros e caiu na gravilha, por isso decidi manter a calma, não cometer erros, terminar a corrida e sentir-me bem na moto. Volta a volta, comecei a me sentir cada vez melhor e decidi tentar assumir a liderança, encontrar o meu ritmo e forçar. Fiz alguns bons tempos por volta para obter alguma vantagem sobre o Scott, nas últimas voltas, tive que gerir a vantagem. Foi uma vitória importante, especialmente aqui numa pista que nunca nos foi favorável.”

Redding ficou em segundo lugar, lutando com Bautista quase até ao final da corrida e fez o seu melhor resultado até agora com a BMW. O pódio da Corrida 1 de Redding foi o seu 40º no Campeonato.

P2 – Scott Redding (BMW Motorrad WorldSBK Team): “Foi um bom dia. Fiquei muito feliz com a primeira fila. Na corrida, fiz uma boa partida, senti-me forte e pensei “vamos lá” vamos lutar na frente desde o início. Foi a loucura algumas voltas. Acho que assumi a liderança durante algumas voltas, depois o Toprak veio e ultrapassou-me, depois o Jonathan também me ultrapassou, pouco depois o  Jonathan caiu… e eu estava a puxar de novo para apanhar o Toprak. Olhei para frente, e vi que ele estava apenas tentar não cair na gravilha. Fiquei na liderança e pensei ‘fica calmo, encontra o ritmo’. Fiz o que pude. Tinha Álvaro atrás de mim. Tentei lutar com ele o maior tempo possível, mas era impossível.”

Bassani beneficiou das quedas de Rea, Razgatlioglu e Baz para terminar em terceiro e conquistar seu segundo pódio nas SBK. Foi o primeiro pódio de Bassani em condições secas.

P3 – Axel Bassani (Motocorsa Racing): “Finalmente, conseguimos um pódio! É muito bom para mim e para a equipa. Fizemos um bom trabalho este fim de semana, estou muito feliz! Quero aproveitar o momento e nada mais. Agora é o momento de puxar e tentar continuar desta maneira. Vai ser difícil, mas estamos aqui para isso, vamos tentar. É muito importante para mim vencer as outras Ducati, especialmente as Ducati de fábrica. Acho normal. Quero continuar assim e espero que seja possível vencer o Alvaro e não apenas o Michael.”

Lowes terminou fora do pódio mas conseguiu o seu melhor resultado desde a corrida 1 de Donington.

P4 – Alex Lowes (Kawasaki Racing Team WorldSBK): “Estou desapontado com a minha corrida. Senti que o meu ritmo nos treinos era bom. Na Superpole, fiz quatro voltas iguais, mas não consegui fazer uma volta suficientemente boa para estar na primeira fila. Na corrida, senti-me bem, não consegui passar Rinaldi no início, ele saía largo em todas as curvas. A Ducati é muito difícil de ultrapassar. Depois de 10 voltas meio a brincarmos … perdi um pouco o ritmo, mas voltei no final. Quarto lugar. Havia algumas partes da pista em que minha moto estava funcionava muito bem e consegui capitalizar isso. Poderia ter feito melhor, mas temos mais duas hipótese e amanhã vou tentar chegar ao pódio.”

Gerloff usou o novo pneu dianteiro macio da Pirelli, desceu várias posições na corrida acabando por cruzar a linha de meta no quinto lugar.

P5 – Garrett Gerloff (GYTR GRT Yamaha WorldSBK Team): “Foi bom estar entre os cinco primeiros na Superpole e depois os cinco primeiros na corrida. É o meu melhor do ano, odeio dizer isto porque esperava que já estivéssemos no pódio, mas estamos no caminho certo. Senti-me bem durante todo o fim de semana, tudo parece estar a funcionar muito bem.”

Rinaldi passou pela gravilha à saída da curva 1 na volta 14, quando lutava pelo terceiro lugar com Bassani. Conseguiu recuperar e terminar em sexto.

P6 – Michael Ruben Rinaldi (Aruba.it Racing – Ducati): “Tivemos uma velocidade de ponta muito boa hoje. Foi uma corrida estranha hoje porque normalmente não vemos Toprak e Jonny cometerem este tipo de erros. De qualquer forma, senti-me bem na moto durante a corrida. Lutei muito com o Lowes nas primeiras voltas, depois consegui encontrar o meu ritmo e apanhar o Bassani, a seguir o meu objetivo era ultrapassar também Baz, mas ele caiu. Estava em terceiro, vi Scott e pensei que poderíamos fazer um 1-2 hoje. Mas, infelizmente, tive um problema com a caixa de velocidades e fui à gravilha o que me fez perder o pódio. Podemos ainda melhorar, acho que um pódio é possível amanhã.”

Jonathan Rea (Kawasaki Racing Team WorldSBK)caiu à saída da curva 17 no final da 2ª volta. Ele conseguiu regressar à corrida para terminar na P24. Com esta queda Rea estende a sua lista sem vitórias para 10 corridas. A sua  pior série desde 2019, quando passou 11 corridas sem vencer.

Razgatlioglu  também caiu nas primeiras voltas da corrida na curva 13. Conseguiu continuar e cruzar a linha de meta na P11.

Toprak Razgatlioglu (Yamaha Pata com Brixx WorldSBK):“Começamos muito bem a corrida, mas o grande problema para mim é a travagem. Na corrida, estou sempre a mudar as afinações da manete dos travões. Cheguei à curva 11 e senti que a manete dos travões estava muito próxima dos dedos. Na curva 13, senti os dedos e a alavanca dos travões muito próximos. Tentei travar da mesma maneira que na curva 11, mas a manete do freio ficou mais aberta, travei muito e a traseira subiu.”

Classificação Corrida 1 WorldSBKClassificação Corrida 1 WorldSSP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui