Sylvain Guintoli foi proclamado Campeão do Mundo de Superbike de 2014, titulo que regressa passados 24 anos a França, quando Raymond Roche ganhou pela Ducati em 1990.  A Aprilia conquistou o seu  54º titulo de  construtores desde que compete ao mais alto nível no motociclismo.

pilotos qatar

1ª corrida

Sylvain Guintoli ganhou de forma contundente a primeira corrida da última prova do Campeonato do Mundo de Superbike, sob o efeito das as luzes artificiais do circuito de Losail, no Qatar. Os dois primeiros lugares foram para os franceses Guintoli e Loris Baz, e o terceiro lugar para Tom Sykes, o que deixou tudo em aberto para a última corrida .

A primeira corrida foi marcada por mais uma controvérsia, a papel químico do que tinha acontecido na ultima corrida em Magny Cours com a Aprilia, agora a fava foi para a Kawasaki, com Loris Baz a não respeitar as ordens da equipa, ao não se  deixar ultrapassar pelo colega Tom Sykes.

Apesar de no sábado Davide Giugliano ter conquistado a  pole positionseguido de Loris Baz e Tom Sykes,  a corrida começou com Sykes a partir muito bem, e a liderar a 1ª volta, mas logo na  segunda Baz assumiu a liderança e comandou um grupo composto por  Rea, Sykes, Guintoli, Giugliano, Davies, Melandri, Haslam, Elias e Laverty.

Haslam, Elias e Laverty descolam do grupo quando Loris Baz impôs um ritmo forte, sendo seguido apenas por Rea e Guintoli, mas pouco depois o trio passou a duo com os franceses Baz e Guintoli a assumirem sozinhos na liderança.ducati

A voltas passavam, com estes dois pilotos na liderança, seguidos pelo quarteto composto por Rea, Sykes, Giugliano e Melandri.

A três voltas do final, Sylvain Guintoli desfere um ataque surpresa, ultrapassa Loris Baz no final da reta da meta, numa plena demonstração de força da Aprilia, para não mais largar a primeira posição até à bandeira de xadrez.

Entretanto, Tom Sykes atacava Rea e conseguia a terceira posição. Loris Baz rodava num confortável segundo lugar a duas voltas do final, quando lhe mostraram a placa dizendo para perder uma posição para seu colega de equipa  Sykes, mas o francês, depois de um olhar para trás, ignorou a ordem e acabou a corrida à frente de um surpreendido Sykes e perante a incredulidade  dos elementos da equipa Kawasaki.

Atrás de Rea e Giugliano seguiu-se um incrivel Toni Elias, que terminou em sexto,  à frente de Davies, Melandri, Laverty e Lowes que fechou  o top 10.

Canepa na (Ducati) EVO terminou em 12º lugar à frente  e David Salom (Kawasaki ) entre as motos EVO, mas o espanhol da Kawasaki garantiu matematicamente o título desta nova categoria, sendo o primeiro espanhol a conquistar um  titulo em WSBK desde Carlos Checa em 2011.

Depois desta corrida, Sykes ainda liderava o campeonato com apenas três pontos à frente de Guintoli,

 Sylvain Guintoli: “A moto é muito rápida aqui, pelo que tenho aproveitado a reta da meta, mas essa potencia  tem-me dado alguns problemas noutras  partes do circuito.”loris

Tom Sykes: “Ainda não entendo o que aconteceu com as instruções ao Loris. Ele tirou-me muitos pontos quando em Sepang e hoje esperava que, pelo menos, me devolvesse cinco. Só posso felicitar Guintoli e esperar pela  segunda corrida “.

Loris Baz: “Muita coisa aconteceu nestes últimos três anos na equipa e talvez seja por isso que estou de saida. Os meus mecânicos merecem este segundo lugar e além do mais estou a lutar pelo terceiro lugar no campeonato. ”

Superpole

Classificação Corrida 1

2ª corrida

Sylvain Guintoli conquistou uma justíssima dupla vitória em Losail no Qatar, sem ordens de equipa que o pudessem beneficiar, pois apesar do seu compatriota Loris Baz Kawasaki, se ter recusado a obedecer às ordens de equipa na primeira corrida, o fato é que o mesmo tinha sucedido em Magny Cours  a Guintoli quando  Marco Melandri se recusou a deixa-lo passar e assim diminuir a diferença pontual para Tom Sykes. Ambos os episódios apesar de compreensíveis por partes das equipas, não deveriam existir.

A verdade é que Guintoli, desde a prova de Laguna Seca, tem mantido uma regularidade excepcional tendo a segunda posição como o pior resultado das últimas oito corridas, enquanto Sykes teve um caminho mais errático nas últimas corridas, isto para não referir que na prova de Portimão, os dois pilotos Aprilia se envolveram numa queda, quando a vitória parecia certa, com Sykes a beneficiar claramente em termos de posição na corrida e na respetiva pontuação.guintoli 3

No Qatar, a moto de Noale, colocou toda a carne no assador, com a RSV4F perfeitamente afinada e impossível de parar pela concorrência.

A corrida começou com Sykes a liderar, à frente de Rea, Giugliano, Guintoli, Melandri e Elias, enquanto Baz saiu na primeira curva e passou para ultimo do pelotão. A Kawasaki puxou forte, mas Rea não o largou, com a sua Honda, uma das motos de fábrica mais lentas da grelha, ao longo do campeonato, passou para o comando.

Sylvain começou seu ataque à terceira volta, quando passou para terceiro ultrapassando Giugliano, para uma volta mais tarde, em plena reta ultrapassar Sykes sem apelo nem agravo,  passando para o segundo posto, atrás de Rea.

Há quinta volta, Guintoli resolveu atacar a Honda que não teve argumentos para a Aprilia, colocou-se no comando e seguiu isolado até à linha da meta.

Sykes na oitava volta, ultrapassou Rea e tentou, sem sucesso, chegar a Guintoli, que que geria uma diferença de meio segundo. Atrás do duo Sykes-Rea seguia-se uma luta sem quartel entre Elias, Giugliano, Melandri e Davies.

Tom Sykes não só não se conseguiu aproximar de Guintoli, como acabou por perder o segundo lugar a três voltas do final da corrida, mas a verdade é que, para o até agora campeão, o campeonato já estava perdido.sykes

Sylvain Guintoli: “Não é nenhum segredo que a Aprilia é uma das motos mais rápidas e melhor do campeonato, hoje foi perfeita.  Desde Jerez que decidi não cometer erros e estive sempre concentrado  até o final do campeonato “.

Tom Sykes: “Dei tudo até ao final, mas tive alguns problemas com a moto. A Aprilia voava na reta da meta. Há alguns incidentes nesta temporada que não consigo esquecer. Tenho muito orgulho de ter lutado pelo campeonato nos últimos três anos e espero lutar por ele na próxima época. ”

Jonathan Rea: “A moto era mais lento que a Aprilia e a Kawasaki, mas hoje funcionou muito bem nas curvas e conseguia defender-me. Estou muito feliz de terminar a época no pódio e em terceiro lugar no campeonato. ”

Classificação corrida 2

Classificação Final Pilotos

Classificação Final Construtores

 

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.