Tom Sykes, (Kawasaki Racing Team),está  a um pequeno passo de conquistar o título de campeão do mundo de Superbikes, e o primeiro titulo para a Kawasaki em 10 anos, após a dupla vitória em Magny Cours , aumentando a diferença no campeonato  para 37 pontos sobre Laverty e 38 para Guintoli , quando há apenas 50 pontos em disputa na última corrida da época em Jerez no próximo dia 20 de Outubro.

Apesar de bem encaminhado ainda nada está ganho, pelo que basta recordar o ano passado em que Max Biaggi saiu da penúltima prova do campeonato em Portimão com 30,5 pontos e, venceu o mesmo por apenas 0,5 pontos em Magny Cours.

1ª corrida

Tom Sykes alcançou a pole position em França e venceu a primeira corrida do dia, sendo líder desde o início até ao  aparecimento da bandeira vermelha na volta 19 , após a queda de Mark Aitchison (Kawasaki Pedercini Team) .

O britânico escapou e só Sylvain Guintoli , (Aprilia Racing Team)  foi capaz de seguir na sua cola nas primeiras voltas , rodando regularmente em 1’38 . No entanto, o ritmo era muito rápido para Guintoli e Sykes  volta após volta foi cimentando a liderança  .

Eugene Laverty (Aprilia Racing Team) cruzou a meta num solitário em terceiro lugar , à frente de Davide Giugliano  (Aprilia Althea Team) muito competitivo no inicio, mas que com o decorrer da corrida não conseguiu acompanhar o grupo da frente, mas ainda assim acabou à frente de Marco Melandri (BMW Motorrad GoldBet SBK)  e de Michele Pirro , (Team Ducati Alstare) substituto do lesionado Carlos Checa , que conseguiu um excelente sexto lugar na sua primeira aparição no Mundial de Superbikes .

Na primeira metade da corrida Pirro esteve em luta com  um grupo de cinco pilotos selvagens O duo Michel Fabrizio e Leon Haslam (Pata HondaWSBK), Toni Elias (Aprilia Red Devils Roma ) e Vincent Philippe (Fixi Crescent Suzuki). O espanhol caiu por culpa própria na Curva 13 , volta 16 , levando consigo Philippe . Esta corrida foi para esquecer  para a equipa Suzuki que viu também cair nas voltas iniciais o seu outro piloto local Jules Cluzel.

 Classificação  1ª corrida

 

2ª corrida

 

Tom Sykes (Kawasaki Racing Team), teve mais  um início perfeito nesta segunda corrida e literalmente  fugiu da pole position e conseguiu uma vantagem considerável sobre Aprilia duo, Eugene Laverty e Sylvain Guintoli (Aprilia Racing Team).

Com Sykes isolado no comando, o interesse da corrida estava na luta pela 2ª posição dos pilotos Oficiais da Aprilia que durante toda a corrida travaram uma luta sem quartel , trocando de posições vezes sem conta.  A corrida aproximava-se do fim, sem que a luta pelo 2º lugar estivesse definida, quando começa a chover no circuito francês … nada que importasse os pilotos Aprilia que continuavam a lutar pelo segundo lugar…. Então aquilo que se temia aconteceu na última volta  na curva cinco quando ambos  foram parar ao chão, primeiro Guintoli à entrada da curva e logo de seguida Laverty na saída da mesma …. Situação insólita que obrigou ao aparecimento da bandeira vermelha e à interrupção prematura da corrida.

Davide Giugliano (Aprilia Althea Team) terminou em quarto, à frente de Chaz  Davies, (BMW Motorrad GoldBet SBK) Vincent Philippe (Fixi Crescent Suzuki) e Melandri (BMW Motorrad GoldBet SBK). Toni Elias (Aprilia Red Devils Roma ) e Lorenzo Lanzi (Mesaroli Transports A.S.) com uma Ducati 1098R alcançou a nona posição no seu  regresso  ao WSBK e Ayrton Badovini  (Team Ducati Alstare) com uma  Ducati 1198 Panigali,  completou  o top ten.

Os pilotos Leon Haslam e Michel Fabrizio, da equipa(Pata HondaWSBK), não acabaram a corrida devido a problemas mecânicos , enquanto o francês Jules Cluzel (Fixi Crescent Suzuki) voltou à pista depois de mais uma queda na volta 13, terminando no 14º lugar.

Classificação 2ª corrida

Classificação Geral WSBK

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.