Aproveitando a presença do Romano Albesiano em Portimão, esclarecemos junto do CEO da Aprilia o envolvimento da marca no campeonato e as perspetivas de evolução do WSBK. Com o aparecimento da classe EVO no Mundial de Superbike , que irá reduzir as especificações técnicas do campeonato em 2015, desencadearam-se algumas dúvidas no paddock sobre se a Aprilia poderia correr nesta classe. Com motores muito mais perto de um nível de stock (venda ao público em geral) e possivelmente com uma centralina (ECU) igual para todas as motas, isto para não falar de travões e suspensões padrão e com preços controlados.Aprilia EVO 1 Assim a RSV4, iria alegadamente perder suas vantagens competitivas que lhe permitiram ganhar o campeonato de construtores do ano passado. Considerando-se que a fábrica de Noale , que também está a lutar contra a crise do mercado europeu, e que  também se comprometeram em competir no MotoGP em 2016, seus esforços WSBK poderiam de um ponto de vista lógico abrandar como o fez por exemplo Ducati . No entanto, Romano Albesiano , que assumiu o departamento de competição da Aprila após a saída Gigi Dall’Igna para a Ducati, negou estes rumores . “Estamos a testar um novo motor e algumas mudanças na ciclistica para desenvolver ainda mais a RSV4 como um produto de excelência e, consequentemente, uma mota para correr nas  superbike do futuro, ou o  que quer que seja “, disse Albesiano em Portimão, onde quatro RSV4F de série foram testadas ao lado de suas versões da classe rainha de SBK .Mario Andrade e Romano Albasiano Ainda existe muita especulação sobre os futuros regulamentos, mas a Aprilia está já a trabalhar e a tentar antecipar base no resultado das negociações em curso entre os fabricantes e Dorna, na sua futura EVO de SBK ” Deviamos conhecer com antecedência o caminho o que os próximas especificações técnicas terão, pois a linha de produção requer tempos mais longos, mas assim somos forçados a adivinhar “, acrescentou Albesiano . ” Conversamos sobre isto com outros construtores , mas, obviamente, que cada um tem a sua própria agenda , e até agora não conseguimos chegar a acordo ” “ Independentemente disto, estes esforços representam um claro sinal da continuação da aposta da Aprilia nas SBK ” “Queremos explorar a categoria EVO e Aprilia vai participar para ser  competitiva, independentemente dos regulamentos finais”, assegurou Albesiano . ” O motor é um aspecto fundamental das futuras de regras, e assim adaptaremos a nossa moto à produção. Ainda espero, porém, que alguns aspectos , tais como a electrónica, não tenhamos que fazer um retrocesso pois é a Aprilia que desenvolve a sua própria electrónica. As SBK não são apenas  um show ao vivo e televisivo, são fascinantes também do ponto de vista técnico , que espero que seja preservado. Um Obrigado a Romano Albesiano pela disponibilidade e simpatia demonstrados à nossa equipa de reportagem.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.