A equipa Voltcom Crescent Suzuki concluiu com sucesso uma intensa  semana de testes de pré- temporada com Alex Lowes campeão de Supersport  do ano passado  no topo das tabelas de tempos Portimão, seguido de Eugene Laverty  ex-piloto Aprilia e bem conhecido dos portugueses por ter corrido  aos comandos da equipa portuguesa da ParkAlgarve .

A dupla Laverty  e Lowes  completou o seu cronograma de seis dias de  testes  onde recolheram informações preciosas primeiro , quatro dias em Almeria, Espanha a bordo da GSX -R – Yoshimura e nos últimos dois dias em Portimão, em Portugal , o que permitiu à equipa Voltcom Crescent Suzuki  afinar as Suspensões  Öhlins de 2014 e desenvolverem várias estratégias de controle electrónico da Motec.

Alex Lowes completou 165 voltas cerca de 725kms ao longo dos 2 dias em Portimão numa pista de que ele nunca tinha andado  “O teste foi muito bom,  ainda estou a aprender muito sobre a moto e , obviamente, é uma pista nova para mim ,  foi bom ter a oportunidade de aprender a pista e ainda ser o mais rápido ! Fizemos uma simulação de corrida  e os tempos foram bons , a coisa mais importante foi que me deram muita confiança . Temos um monte de informações sobre a moto, mas ainda preciso de me aperfeiçoar muito e trabalhar na moto , mas não devemos estar muito longe !

Eugene Laverty completou 133 voltas o que permitiu à equipa inúmeras informações sobre a afinação do chassis para encontrar uma melhor estabilidade na travagem , direcção e aderência traseira  aprofundando os desenvolvimentos feitos em AlmeriaSuzuki

“Foram uns bons testes, mas este teste de Portugal foi o melhor , também fizemos algumas boas voltas no molhado para compreender a moto e , e depois, no seco nosso ritmo também foi muito forte, que mostra o trabalho que temos vindo a fazer no sistema electrónico tem sido importante e que o nosso trabalho está colher os seus frutos.

“Acho que estamos a surpreender algumas pessoas como a eu próprio e o  Alex , mas também é bom para recompensar a equipa, porque eles trabalharam muito duro nos últimos dois meses, especialmente desde Jerez. O trabalho que fizeram em seis semanas a maioria das equipas provavelmente não iria completar em seis meses ! Eles não pararam , acho que é bom ver um ser potencial positivo demonstrado pela equipa . Sinto-me muito bem sobre a GSX -R e eu estou ansioso por Phillip Island ” .

A equipa Voltcom Crescent Suzuki vai agora voltar à sua base no Reino Unido para avaliar melhor os dados recolhidos e  preparar-se  para a prova de abertura do Campeonato Mundial de Superbike FIM ENI.

 

A equipa Ducati Superbike Team apesar de algumas intempéries durante todo o fim de semana, foi capaz de completar a maior parte do trabalho agendado para os quatro dias de testes  em Portimão, com a sua nova formação composta por Chaz Davies ex-BMW e Davide Giugliano ex-Aprilia a ganhar confiança com a Ducati 1199 Panigale

A equipa de fábrica Italiana,  trabalhou sob a orientação do Diretor de Projetos de SBK Ernesto Marinelli e do Team Manager Serafino Foti ,  principalmente na nova suspensão Ӧhlins para 2014 e no set -up de suas 1199 Panigale ,para  melhorarem a aderência pista de Portimão que traçada no meio de montes e vales é considerada por todos como uma das melhores do mundo.

Davide Giugliano –  “ Infelizmente  a chuva estragou os primeiros dois dias e meio, no entanto, também foi útil porque fomos capazes de ganhar confiança com a 1199 no molhado. Estou feliz com o que conseguimos, de termos trabalhado com o novo material e sinto-me confortável com isso .  Posso dizer que me sinto cada vez mais à vontade com a Panigale .  Foi uma pena  a bandeira vermelha no final do dia , porque impediu-nos de fazer uma escolha definitiva sobre os novos pneus e terianos permitido para fechar o teste ainda mais positivamente e para compreender melhor o potencial da moto. ”

Ducati em ação
Ducati em ação

Chaz Davies –  “Apesar do início lento, fomos capazes de fazer muita coisa e no geral foi um teste positivo , embora não haja nada fazer, mas gostava que tivéssemos tido mais tempo com a pista seca. Foi mais importante testar as várias peças de desenvolvimento e entender como cada uma funciona, do que encontrar um set-up geral para fazer um tempo rápido. Teria sido bom para ser capaz de aumentar o ritmo , mas infelizmente ficamos sem tempo. De qualquer forma , vamos levar o que aprendemos aqui em Portugal e passar para os próximos testes em Phillip Island. ”

Ernesto Marinelli – Diretor de Projetos Ducati SBK -” A chuva nos últimos três dias limitou-nos muito, cortando o tempo que tivemos para testar os vários componentes que trouxemos para Portimão. Apesar disso, conseguimos completar a maior parte do trabalho programado e o feedback foi positivo. Chaz e Davide estão a trabalhar muito bem e a fornecer dados precisos e importantes para melhorar o desempenho da nossa moto . Estou mais do que satisfeito com a nova configuração para 2014 , que esteve a 100% durante esses testes.”

A equipa Aprilia Racing,  campeã do Mundo de construtores, concentrou-se em três dias de testes com o Italiano Marco Melandri  ex-BMW, trabalhando lado a lado com o piloto de testes à sete anos a esta parte o alemão Alex Hofmann, nas motos de Superbike.

Aproveitando também a pista de Portimão para trazer e desenvolver três motos que irão competir na nova classe EVO de Superbikes, classe ainda mais próxima das motas que um comum mortal pode comprar nas lojas.- ler entrevista ao CEO Romano Albesiano

Para o piloto de Ravenna- Itália, candidato natural à conquista do Campeonato Mundo, que terá início no dia 23 de fevereiro na Austrália , este foi o primeiro contato com sua Aprilia RSV4 desde a pausa de Inverno . Depois de ganhar algum à vontade com a mota, Melandri esteve focado na preparação para a primeira corrida da época. Apesar das condições meteorológicas difíceis, com chuva nos dois primeiros dias e uma média de baixas temperaturas, a equipa italiana foi capaz de aproveitar a sessão para afinar da moto que é a atual campeão mundial.

Marco Melandri: completou 175 voltas com o melhor tempo de 1’43 .1  “Considerando as condições meteorológicas difíceis, os dois primeiros dias foram um pouco perdidos. O último dia foi um dia especial Fizemos muitos progressos com a electrónica, mas tivemos alguns problemas com o chassis. Perto do final do teste , começamos a descobrir qual direção para o meu estilo de pilotagem , mas é uma pena que perdemos a última meia hora devido a óleo na pista, pois poderia ter tentado fazer uma volta rápida . fiquei desapontado com isso, mas a coisa boa é que temos uma idéia mais clara agora do caminho a seguir, espero que possamos voltar à pista para mais alguns testes antes da primeira corrida em Phillip Island ” .

Alex Hofmann
Alex Hofmann

Romano Albesiano , Manager da Aprilia Racing. ” Durante estes três dias antes de tudo , trabalhamos sobre a suspensão para 2014, foi um dos nossos objetivos, também foram positivas as atualizações na electrónica, no chassis ainda há trabalho a fazer para adaptar a RSV4 com ás necessidades do Marco mas  estamos no caminho certo, precisamos dar esse passo final para definir uma base de configuração que nos permitirá tirar melhor proveito do binómio moto -piloto ” .

Sylvain Guintoli esteve ausente dos testes de Portimão , tendo acabado de sair de uma segunda cirurgia em seu ombro direito , que ele lesionou no ano passado. O regresso do piloto francês , que se encontra a fazer fisioterapia, está prevista para a primeira corrida em Phillip Island. O piloto de testes Alex Hofmann fez 150 voltas , com o melhor tempo de 1’45 0,0.

A equipa MV Agusta Reparto Corse- Yakhnich Motorsport ,  trabalhou durante todo o inverno para preparar tanto a bela F4, mota com que a fábrica se vai aventurar na classe rainha das SBK pilotada por Claudio Corti F e que se apresentou na sua versão quase final em Portimão as F3 Supersport foram atribuídas a  Vladimir Leonov e a Jules Cluzel .MVF4

No primeiro dia de testes o piso estava molhado e a equipa teve de abrandar o trabalho na parte da manhã e da tarde. Mas apesar da baixa temperatura a equipa testou vários componentes e mapas electrónicos.

Corti fez o tempo dentro de 1’47 “7 enquanto Leonov na F3 marcou 1’49 ” . Depois de algumas voltas Cluzel confrontado por um longo tempo para corrigir o gerenciamento eletrônico .

O segundo dia, permitiu à equipa terminar o programa de testes com melhores condições meteorológicas. Claudio Corti melhorou para 1’44 ” 5, Leonov e Cluzel fizeram 1’47 ” 1 e 1’47 ” 0 , respectivamente.

MV F4
MV F4

Claudio Corti  “Estou muito contente  com  o potencial que o motor tem! Temos de corrigir as suspensões e o software da electrónica temos de partir do zero, mas ainda assim acho que vamos fazer uma boa época

Jules Cluzel “Fiz  apenas algumas voltas , mas não pude puxar muito forte como gosto, porque primeiro temos de ajustar vários parâmetros da gestão electrónica , mas mais uma vez percebi que o potencial de F3 é muito alto”

Vladimir Leonov “O teste foi muito positivo. Finalmente comecei a

acertar com a suspensão traseira e começei a compreendê-la. Pela primeira vez, os resultados são bons “

 

 

Na equipa  PTR HONDA – o piloto Ratthapark Wilairot, ex-estrela de Moto2 da Taillândia trabalhou duro durante os dois dias de testes em Portimão.Honda 1

Ratthapark Wilairot : ” Havia muito para aprender neste teste – tudo na verdade . A minha equipa a  PTRHonda é muito boa e estou muito mais confortável nesse aspeto. O circuito de Portimão também era novo para mim mas gostei muito. Os meus tempos foram bons  e agora estou ansioso pelo próximo teste na Austrália e pelo inicio do campeonato. ”

Os próximos testes oficiais serão no circuito de Phillip Island, na Austrália , de 17 e 18 de Fevereiro , a poucos dias antes da 1 ª prova do Campeonato Mundo de Superbike 2014 que começa na mesma pista no dia 23 de Fevereiro.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.