Foto: morains / Flickr //

O apêndice humano é visto como um órgão que não serve para nada e muitas pessoas o retiram, quando sofrem uma apendicite. Mas um novo estudo apurou que o apêndice pode, afinal, ter uma papel importante no nosso organismo.

Uma investigação internacional liderada por Heather Smith, da Escola de Medicina Osteopática da Universidade Midwestern, no Arizona, EUA, apurou que o apêndice pode ter um papel relevante na melhoria do sistema imunitário, funcionando como uma espécie de “reservatório para bactérias intestinais benéficas”.

Os cientistas analisaram a evolução do apêndice em 533 espécies de mamíferos, nos últimos 11.244 milhões de anos, e elaboraram uma árvore genética para descobrir como é que este tubo estreito, situado no fim do intestino delgado e no início do intestino grosso, evoluiu com a evolução dos mamíferos.

A pesquisa apurou que as espécies com apêndice têm maiores concentrações médias de tecido linfático, que é fundamental para o sistema imunológico, conforme evidencia a Universidade Midwestern num comunicado.

“Esta descoberta sugere que o apêndice pode desempenhar um papel importante como um órgão imune secundário”, destaca o mesmo documento.

Os investigadores notam que “o tecido linfático também pode estimular o crescimento de alguns tipos de bactérias intestinais benéficas, fornecendo mais provas de que o apêndice pode servir como uma “casa segura” para bactérias intestinais úteis“.

“O apêndice evoluiu independentemente, em várias linhagens de mamíferos, mais de 30 vezes separadas, e quase nunca desaparece de uma linhagem, desde que apareceu”, sublinha a equipa de investigadores.

“Isto sugere que o apêndice serve, provavelmente, uma função adaptativa“, apontam ainda os autores do trabalho científico publicado na revista Comptes Rendus Palevol.

SV, ZAP //

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui