Pelo menos 39 pessoas morreram e 40 estão a ser assistidas em hospitais, no seguimento de um “ataque terrorista” na discoteca Reina, em Istambul, havendo a registar a morte de um polícia, disse o governador de Istambul.

“Infelizmente, pelo menos 35 dos nossos cidadãos perderam as suas vidas, e um era um polícia; quarenta pessoas estão a receber tratamento nos hospitais”, disse o governador de Istambul, Vasip Sahin, em declarações aos jornalistas, perto da discoteca.

Segundo o ministro do Interior da Turquia, Suleyman Soylu, há 16 estrangeiros entre os mortos já identificados, e  69 feridos estão a ser tratados nos hospitais.

De acordo com os relatos que surgiuram, os atacantes estavam vestidos de Pai Natal e dispararam indiscriminadamente dentro da discoteca Reina, no distrito de Ortakoy, em Istambul.

Pelo menos um dos atacantes terá mostrado uma bandeira do Estado Islâmico e gritado algumas palavras em árabe.

As imagens transmitidas pelas televisões internacionais mostraram pelo menos seis ambulâncias no local e vários civis a saírem da discoteca. Algumas das 800 pessoas que estavam na discoteca atiraram-se em pânico para as águas do estreito do Bósforo, fugindo do ataque terrorista.

Segundo as agências de informação internacionais, as autoridades da Turquia já tinham aumentado o nível de segurança, com várias barreiras em locais estratégicos em Istambul e na capital, Ancara.

A agência turca Anadolu dá conta de que 17 mil polícias tinham sido colocados de prontidão, alguns disfarçados de Pai Natal e outros como vendedores ambulantes.

Em 2016, morreram pelo menos 180 pessoas em ataques na Turquia levados a cabo pelo Estado Islâmico e por rebeldes curdos.

Tolga Bozoglu / EPA

Familiar de uma das vítimas do ataque terrorista à discoteca Reina em Istambul, Turquia

Familiar de uma das vítimas do ataque terrorista à discoteca Reina em Istambul, Turquia

O Presidente turco, Recep Erdogan, considerou que o ataque pretende criar o caos na Turquia. “Eles estão a tentar destruir a moral do nosso país e a instalar o caos ao atingirem deliberadamente a nossa paz e os nossos civis com estes ataques hediondos”, afirmou Erdogan, num comunicado divulgado no sítio da Presidência turca.

Erdogan assegurou hoje que a Turquia “vai continuar a lutar contra o terrorismo e fazer tudo o que for necessário para garantir a segurança dos seus cidadãos e a paz na região”.

O Presidente turco acrescentou que a Turquia vai afetar todos os meios necessários, desde militares, económicos, políticos ou sociais, para combater “organizações terroristas” e os países que as apoiam, sem especificar a que grupos ou Estados se referia.

Governo português “condena firmemente” atentado

O Governo português condenou “firmemente” o atentado ocorrido no sábado numa discoteca de Istambul, que provocou pelo menos 39 mortos, segundo um comunicado hoje divulgado.

“O Governo português condena firmemente o atentado cometido ontem em Istambul. O Governo exprime a sua solidariedade com o povo e as autoridades turcas e reafirma o empenhamento de Portugal na luta contra o terrorismo em todas as suas formas”, lê-se no comunicado.

Não há indicação de que haja portugueses entre as vítimas do atentado.

// Lusa

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.