O aquecimento global é uma verdadeira ameaça para todas as espécies, mas poderá afetar de forma significativa os lagartos.

Uma equipa de biólogos da Universidade de Clemson, nos Estados Unidos, revelou que os lagartos poderão ser a maior vítima do aquecimento global.

Segundo a NPR, estes animais poderão extinguir-se por completo perante os efeitos deste fenómeno climático e muito por causa da sua anatomia.

Como este réptil é de sangue frio e adapta a sua própria temperatura corporal consoante o clima, estando ao sol ou procurando uma sombra, a mudança drástica do planeta poderá vir a ser fatal.

Os investigadores, liderados pelo biólogo Michael Sears, usaram um modelo computacional para ver como o tipo de sombra disponível poderá afetar a capacidade de um lagarto em manter uma temperatura corporal adequada.

Além disso, a equipa também implantou pequenos sensores de temperatura em alguns lagartos e fez várias experiências em recintos especiais no deserto do Novo México.

As conclusões foram que estes lagartos reagiram muito melhor quando tiveram acesso a muitaspequenas quantidades de sombra em vez de grandes (mas poucas) áreas.

“É como se uma pessoa estivesse a fazer jogging num dia de muito calor e só tivesse grandes árvores à sua disposição separadas por uma grande distância”, explica Sears.

“Mas se houvesse uma grande quantidade de árvores pelo caminho, provavelmente essa pessoa sentir-se-ia melhor”, conclui.

Este estudo confirma, em grande parte, os resultados de uma outra investigação, realizada em 2010 pela Universidade de Santa Cruz,  que previa a morte de 40% dos lagartos de todo o planeta.

É certo que o aquecimento global vai fazer muitas vítimas e prova disso foi a extinção, revelada em junho deste ano, do pequeno roedor da espécie Melomys rubicola.

Este mamífero vivia na ilha de Bramble Cay, no Estreito de Torres, que separa a Austrália da Papua-Nova Guiné, e terá sido extinto por causa da submersão quase total da ilha.

ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.