Tiago Brandão Rodrigues disse esta semana que “em nenhum momento” impediu a exoneração de Nuno Félix e que terá sido João Wengorovius Meneses a escolher a sua equipa, mas na prática não terá sido isso que aconteceu.

O jornal i avança que houve uma troca de emails entre Brandão Rodrigues e o ex-secretário de Estado Wengorovius Meneses que prova a ingerência por parte do ministro na equipa da Secretaria de Estado do Desporto, ao contrário do que afirmou esta terça-feira à SIC.

“Em nenhum momento eu pedi a João Meneses que não exonerasse o seu chefe de gabinete. Todos os governantes têm a possibilidade real de trabalhar e fazerem tudo aquilo que querem fazer nas suas equipas”, afirmou.

Nuno Félix demitiu-se na semana passada após ter sido confrontado com as licenciaturas que nunca chegou a concluir.

De acordo com o jornal i, Meneses tinha pedido a Tiago Brandão Rodrigues que exonerasse Nuno Félix devido a falta de confiança política e à falta de capacidades para exercer o cargo, mas o ministro recusou a ideia e chegava mesmo a reunir várias vezes diretamente com Nuno Félix.

O ministro da Educação tinha conhecimento dos problemas que envolviam Nuno Félix na gestão e funcionamento do gabinete da secretaria de Estado da Juventude e Desporto e terá mesmo pedido ao antigo secretário de Estado do Desporto que não exonerasse o chefe de gabinete.

O jornal escreve que a troca de emails entre o ministro e o secretário de Estado sobre a situação de Nuno Félix ocorreu entre março e abril deste ano.

Segundo o i, o primeiro email enviado por Wengorovius Meneses a Brandão Rodrigues a pedir a exoneração de Nuno Félix, que incluiria até uma proposta de nome para substituir o chefe de gabinete, terá sido ignorada pelo ministro.

ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.