Foto: owlgray / Flickr //

A Ferrero tem sido alvo de críticas desde que a Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar (EFSA) alertou para a presença um ingrediente potencialmente cancerígeno, o óleo de palma, no creme de avelã Nutella.

Em maio, a EFSA advertiu que, ao ser refinado a temperaturas acima dos 200 graus Celsius, o óleo de palma representa um risco, mesmo que seja consumido em quantidades moderadas.

De acordo com o Independent, a Coop, a maior cadeia de supermercados da Itália, retirou das suas prateleiras cerca de 200 produtos, incluindo a Nutella, que são produzidos com óleo de palma.

Agora, a empresa que produz o creme de avelã decidiu divulgar um anúncio para assegurar ao público que é seguro ingerir o produto e que confecioná-lo sem o óleo de palma pode diminuir a sua qualidade. Desde o lançamento da campanha televisiva, as vendas do creme de avelãs subiram 4%.

“Produzir Nutella sem óleo de palma iria conferir-lhe uma qualidade menor, e isso seria um passo atrás”, afirmou à Reuters Vincenzo Tapella, um dos responsáveis pela marca.

Além disso, segundo o Daily Mail, a mudança de ingrediente poderia significar um custo extra de 8 a 22 milhões de dólares por ano.

O porta-voz da Ferrero explicou ainda que na produção da Nutella o óleo de palma é refinado abaixo dos 200 graus e a uma pressão muito baixa, o que reduz os contaminantes.

Vincenzo Tapella garantiu ainda que nos vários testes realizados não foi detetado qualquer potencial cancerígeno.

Várias outras marcas de chocolates também utilizam o ingrediente considerado “potencialmente cancerígeno” pela EFSA, incluindo a Nestlé, a Clover e a Ben & Jerry’s.

ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui