A Coreia do Sul enfrenta uma grave crise, não financeira, mas humana. Acontece que as estatísticas mostram que, todos os dias, 40 pessoas tiram a própria vida, em especial a camada mais jovem da população.

Estes números são uma mancha no ‘currículo’ de um país extremamente competitivo que coloca os jovens sob elevada e constante pressão para que consigam alcançar o sucesso.

Para tentar inverter esta tendência e ver os números reduzirem drasticamente, as escolas sul-coreanas estão a tentar uma abordagem menos teórica e mais prática.

Segundo o noticiado pelo Daily Mail, os alunos são colocados dentro de caixões, com fotografias suas em cima do corpo.

Tudo é feito como se estivessem verdadeiramente mortos e a experiência inclui também as missas dadas nos funerais. Mas não só. Para assistirem a esta ‘aula’, os estudantes têm de vestir a roupa típica que é colocada no corpo dos mortos.

Depois os caixões são fechados, as luzes apagadas e os alunos ficam sozinhos na sala por alguns instantes.

A intenção é a de mostrar aos alunos que estão deprimidos o que é estar morto para que voltem a ter gosto pela vida!

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.