O Serviço Nacional de Saúde (SNS) gastou, no primeiro semestre deste ano, mais de 47 milhões de euros na contratação de médicos à hora – dos quais 30 milhões foram gastos em contratos com empresas de trabalho temporário.

Para compensar a falta de médicos nos quadros dos hospitais e nos centros de saúde de todo o país, o SNS gastou cerca de 258 mil euros por dia, destaca o JN.

Segundo a RR,  já no próximo orçamento do Estado o Governo vai limitar a contratação de médicoscom recurso a empresas de trabalho temporário.

Para contrariar a situação atual, o ministério da Saúde quer recuperar o princípio da integração dos profissionais nas equipas garantindo coesão interna e qualidade assistencial.

Uma fonte do gabinete do Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, garantiu que o recurso a contratação externa só será permitido nas situações de necessidades temporárias e transitóriasdevidamente justificadas.

No ano corrente encontram-se em fase de colocação cerca de 800 médicos repartidos pelas diferentes especialidades cujo processo estará concluído até ao final de 2016.

BZR, ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.