foto: José Sena Goulão / Lusa

Bruno de Carvalho afirma ter um documento do tribunal que lhe dá razão e anula a destituição como presidente do Sporting, avança a SIC Notícias esta sexta-feira.

Bruno de Carvalho, que chegou a Alvalade por volta das 12h30 desta sexta-feira, acompanhado de Nuno Santos e Trindade Barros, afirma ter um documento do tribunalque lhe dá razão e anula a destituição como presidente do Sporting.

Uma fonte judicial garantiu à SIC Notícias que ainda não foi tomada uma decisão em relação à providência cautelar.

Se o documento fosse válido, Bruno de Carvalho poderia tomar posse ainda esta sexta-feira da direção do Sporting. O ex-líder leonino alega que existem dúvidas em relação à Assembleia Geral destitutiva do dia 23 de junho, pelo que pretende que tudo volte atrás.

Embora a resposta do Tribunal a esta providência cautelar não diga de forma taxativaque Bruno de Carvalho é o presidente do Sporting, existem dúvidas em relação a alguns pontos da reunião magna destitutiva, alega Bruno de Carvalho.

No entanto, ao que o Público apurou junto de fonte próxima da Comissão de Gestão, liderada por Artur Torres Pereira, o antigo presidente não entregou qualquer decisão judicial nova nesta visita a Alvalade. Nenhum dos documentos que mostrou anulam a Assembleia Geral que o destituiu ou o voltam a colocar na presidência do clube ou da SAD.

Recorde-se que o ex-presidente terá dito várias vezes durante a campanha à presidência, que o tribunal lhe iria dar razão. Bruno de Carvalho tinha colocado várias providências cautelares contra uma série de decisões que considerava ilegais, uma das quais que dizia respeito à reunião magna no Altice Arena, no dia 23 de junho.

Bruno de Carvalho foi impedido pelo presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting, Jaime Marta Soares, de se candidatar à presidência do clube, nas eleições do próximo dia 8 de Setembro.

“O presidente do clube e da SAD chama-se Bruno de Carvalho”

À porta do Multidesportivo de Alvalade, Bruno de Carvalho afirmou que, dentro de dias, voltará a trabalhar como “legítimo presidente da SAD e do clube”.

“Neste momento o presidente do clube chama-se Bruno de Carvalho e o presidente da SAD chama-se Bruno de Carvalho. Está para breve o nosso voltar a casa. É um sítio que é nosso por direito, porque assim os sócios o quiseram”, afirmou, junto ao Estádio José Alvalade.

“A suspensão é ilegal e, depois do que vi hoje, está para muito breve voltar aqui, onde passei cinco anos maravilhosos”, continuou, reiterando que há uma decisão judicial que suspende os resultados da Assembleia Geral que o destituiu e que, por esse motivo, ainda é presidente.

A Comissão de Gestão “sabia desde 1 de agosto que o efeito da AG de dia 23 foi suspenso. Se foi suspenso, eu sou o presidente“, disse aos jornalistas.

“Não abdico de lutar pela democracia. Estava lá o cartório e só quatro dias depois é que deram as coisas para serem certificadas, o resultado da AG é uma mentira pegada“, afirmou, adiantando ainda que a PSP identificou os membros da Comissão de Gestão que, alegadamente, não terão aceite esta decisão.

“Vão acontecer várias coisas agora… Fomos recebidos pelo departamento jurídico, as pessoas da Comissão de Gestão não tiveram a coragem de nos enfrentar e mais uma vez não vão respeitar uma decisão”, rematou.

Depois de Bruno, foi a vez de José Preto falar aos jornalistas. O advogado reforçou as afirmações do antigo líder leonino: “Neste momento, Bruno de Carvalho é o presidente em exercício. Se lhe apetecer, vem a Alvalade, mas pode exercer noutro lugar.”

ZAP //

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.